Desabafos do Bem: porque decidi correr a Maratona de Chicago

Do BemDo Bem
Leia este artigo em: 2 mins
05.11.2022

Nestes “Desabafos do Bem” vou partilhar convosco porque decidi correr na Maratona de Chicago. Ou melhor! Porque é que as Maratonas, de uma forma geral, são uma parte integrante e tão importante da minha vida.

São muitas as vezes que me perguntam: mas afinal, porque é que eu corro maratonas. Correr uma maratona deixa alguns “empenos”. É verdade! É preciso rigor e foco – são necessárias cedências.

E porque é que eu me submeto a isto? Esta é a questão!

Apesar de tudo, quando me proponho a este caminho – o de correr uma maratona – a sensação que tenho vai muito além do bem estar físico ou da adrenalina da superação! Que também contam – é certo. Mas nada supera o preenchimento da alma! O sentimento que somos capazes e que somos fortes. O saber que podemos providenciar a nossa própria felicidade – que nos conhecemos e que sabemos fazer escolhas que nos vão ajudar na auto-gestão do nosso dia a dia.

As maratonas dão-me isto. Não é apenas o momento – é o todo. A preparação, os treinos diários, a forma como os pesos e os constrangimentos da minha rotina saem dos meus ombros a cada passada, de cada vez que o meu pé assenta no chão. A forma como consigo respirar e andar de peito aberto.

Neste desabafo, partilho convosco tudo isso. E envio-vos, através das minhas palavras, toda a energia que me ativa quando penso nas minhas maratonas.