2023: que nos reservam os céus?

Do BemDo Bem
Leia este artigo em: 12 mins
06.01.2023

O que nos resevam os céus neste ano de 2023? O que as estrelas e a astrologia nos segredam? Foi isso que quisemos saber!

Pela DoBem, temos de confessar que os nossos olhos brilham quando ouvimos a palavra “astrologia”! É que… nutrimos um fascínio (umas mais do que outras) pelas estrelas e planetas, signos e ascendentes – se bem que, por aqui e por ali, podemos sempre encontrar um cético convito!

Acreditando que os céus podem ditar alguns dos nossos comportamentos e que a astrologia pode ser um leme que nos orienta, de alguma forma, na nossa viagem – fomos ter com algumas especialistas de mão cheia de forma a que, na sua própria linguagem e sentir, nos dessem a sua análise (resumidaaaa) sobre estes céus de 2023. Ora vejam e tomem notas!

Hoje é Dia de Reis (6 de Janeiro) e também é o… Dia do Astrólogo!
Neste artigo, vamos procurar a Estrela de Belém, o caminho.

A verdade é que, neste dia 6 de janeiro, estes três Magos sabiam ler nas estrelas e procuraram a razão de tamanha LUZ, um evento astronómico com grande significado astrológico, que seria a conjunção dos planetas Júpiter e Saturno em Peixes, um fenómeno esporádico que apenas sábios, estudiosos e astrólogos conheciam – e que marcava a chegada de um crescimento em entendimento emocional, humildade e compaixão.

Em 2023, não vamos ter esta configuração no céu – pois Júpiter demora quase 12 anos para dar uma volta completa pelo zodíaco e está em Carneiro. Seguirá, depois, para Touro a 16 de Maio. Haverá outra configuração interessante este ano, pois Saturno (que leva aproximadamente 29 anos para dar a volta pelo zodíaco) entra em Peixes a 7 de Março – onde permanece até Fevereiro de 2026. Mas gostava de destacar o facto de Saturno só voltar a Peixes a 17 de Abril de 2052. E o que quer isto dizer? Que temos, neste momento, uma janela de oportunidade de cerca de 3 anos, para fazermos um enorme trabalho de solidariedade.

Este é um posicionamento que garante uma maior empatia entre todos nós. Vamos, acima de tudo, compreender os problemas dos outros. Agora é o momento ideal para nos comprometermos com um projecto de voluntariado social e acredito que vai surgir uma vontade de ajudar a quem precisa.

No mês de Junho temos o sextil de Júpiter em Touro com Saturno em Peixes, um aspecto benéfico que fará de nós seres para quem os valores e as normas sociais serão de real importância, proporcionando equilíbrio entre a necessidade de expansão e de consolidação, entre o optimismo e a prudência, o que nos leva a encontrar soluções para planos a longo prazo.

Adquirir autoconfiança é outro ponto importante. Assim, conseguimos desenvolver plenamente as nossas capacidades de aprender a ouvir o nosso subconsciente.

Neste ponto, ainda posso acrescentar o facto de termos entrado num ano 7 através da Numerologia, resultado da soma de 2023 (2+2+3 = 7). Reforça a questão da solidariedade, já que este número trabalha com a espiritualidade, com o coletivo mais empático, tal como o Saturno em Peixes.

Então no panorama do contexto numerológico serão 12 meses mais inclinados para a busca de conhecimento, sabedoria, concentração e procura de especialização num contexto específico. Daí também ser um ótimo ano para iniciar formações, trabalhar o nosso humanitarismo, a nossa espiritualidade, reconhecendo o caminho mais assertivo para o nosso processo pessoal.

Voltando a Saturno em Peixes e lembrando que a sua influência começa no início de Março 2023, abrindo caminho para crescermos em entendimento emocional, humildade e compaixão. Para isso teremos que superar quaisquer emoções negativas e medos, além de uma imaginação fértil e agitada, que abre portas para a ansiedade.

Se se sentirem muito assolados/as com a ansiedade, podem tomar um Floral de Bach Walnut (encontram em qualquer ervanária) – isto para nos dar firmeza no caminho da vida, conferindo a capacidade de levar os nossos planos em frente apesar de todos os medos e desencorajamentos sejam de que ordem forem, pessoal ou influência social.

Elevação espiritual também ganha destaque em 2023, com o ano 7 e o Saturno em Peixes, então todos nós seremos capazes de alcançar uma compreensão espiritual elevada através da meditação. Mas atenção pois também necessitamos de ser menos defensivos e mais abertos para o presente, também será necessário vivenciar este ano com muita tranquilidade e isolamento, apenas assim conseguiremos mergulhar no nosso interior em busca de respostas e equilíbrio. Reforçando a dica mais importante de 2023: focar menos no passado para viver melhor o presente, trilhando o caminho para um futuro de consciência plena e integrada. Só me resta desejar BOA SORTE e tudo a fluir.

Espreita o trabalho da mentora, aqui.

Haja sabedoria para não nos deixarmos ser ‘engolidos’ por uma depressão profunda. Com o ingresso de Saturno em Peixes, a 8 de março, inicia-se, assim, o fim de um ciclo deste planeta social pelo zodíaco. Temos vivido anos absolutamente castradores, cheios de limitações, e, agora, com esta tónica saturnina pelas águas unificadores de Peixes, os limites e as barreiras assumem uma proteção, não só sentida a título individual (sobretudo pelas pessoas nativas dos signos mutáveis: sagitário, peixes, gémeos e peixes), como também coletivamente.

Se o arquétipo de peixes nos remete para o sonho, para a fantasia, é verdade que também está associado ao que é Uno, à nossa conexão com algo maior do que nós, é o Espírito, é a Fé. Quando Saturno está em Peixes, podemos também considerar Saturno na casa 12 do zodíaco, e isto pode representar uma obrigatoriedade de exílio, recolhimento, retiro. Existem aspetos, inconscientes, que este ano vão surgir e assolar-nos. Há uma dificuldade no que diz respeito à intimidade, àquilo que nos domina e não controlamos.

Entre 08 de março de 2023 até 13 de fevereiro de 2026, somos impelidos a olhar com seriedade, responsabilidade e compromisso para o domínio do nosso inconsciente.

A juntar-se a Saturno em Peixes, para apoiar o tema da responsabilidade pelo nosso inconsciente, vamos também poder experienciar o ingresso de Plutão em Aquário, que entre 23 de março a 11 de junho vai dar os seus primeiros passos neste signo, o que já não acontecia desde 1798. Podemos achar que é um movimento tímido, mas confio que seja a Vida a cuidar de nós permitindo-nos sentir, por breves semanas, o que nos vai transformar até 2043, pois será exatamente a duração deste ciclo de Plutão: 20 anos em aquário.

Aquário é um signo coletivo, Peixes é um signo que nos remete para a transcendência do nosso ego.

Então, entre todos os outros aspetos, igualmente significativos este ano, destaco estes dois, pois sinto, e é só uma perceção pessoal muito limitada, que 2023 vai influenciar-nos, para não dizer, obrigar-nos, a tomar consciência do grão de areia que somos neste movimento cósmico que é a Vida. Plutão e Saturno vão mostrar-nos as reformas necessárias para podermos ser mais equânimes, justos, responsáveis, individualizados, compassivos, verticais e criativos.

Se, tendencialmente, te sentires com vontade de um isolamento atroz, ausculta a origem dessa necessidade. Pode simplesmente ser uma negação em viveres a tua expressão adulta, uma resistência a assumires as tuas lutas, necessidades, prioridades e limites. Talvez não te consideres capaz, à altura. Mas não há caminhos errados. A Vida é ascendente – pura aprendizagem. Nada, nem ninguém, nos acontece por acaso. Se vivemos num lugar global, temos deveres civilizacionais comuns. Se cegarmos na nossa experiência individual, então quantas vezes precisamos de voltar a encarnar?

Transformação e Ascensão são as palavras que irei carregar em 2023. Estamos a viver um momento único, que ninguém que esteja encarnado possa validar. A tecnologia pode reforçar o isolamento pessoal e inconsciência dos limites saudáveis pode encolher-nos. Mas, só se pode viver um dia de cada vez, e, como digo sempre, quem acolheres ser, serás. Quem vais acolher?

Espreita o trabalho da Soraia, aqui.

Como astróloga e professora de astrologia, sei que cada ano é apenas uma missanga num colar e que nada na sua manifestação é separado dos anos que passaram ou dos que estão para vir.

2023 é um dos anos do meio. Entre 2019 e 2026, somos testemunhas privilegiadas de um tempo histórico incrível, de uma mudança civilizacional sem precedentes e de nós depende a forma como a História irá ser contada. Em 2019, vestimo-nos de milagres e imbuídos de optimismo, engodamo-nos com a promessa pueril do crescimento ad eternum. O mito do unicórnio, vivificado por Júpiter em Sagitário, em vão tentou prolongar a sua força em 2020. A pandemia com a assinatura Mercúrio, Júpiter, Saturno e Plutão em Capricórnio matou o arco iris na janela. A promessa “vai ficar tudo bem” não sobreviveu em 2021, marcado pela instabilidade social e pela tentativa vã de business as usual servidos pela briga dos gigantes Saturno e Úrano. É no ano a que agora voltamos as costas, que subimos a parada; no carrossel mágico de Júpiter Neptuno, habituamo-nos como podemos às poli crises. Alterações climáticas, guerra, manipulação da opinião publica, estrangulamento da distribuição, inteligência artificial, desemprego e inflação são agora problemas de primeiro mundo que nos vão acompanhar por muitos anos. No dia em que escrevo isto, Elon Musk o já-não-namoradinho-do-mundo-inteiro entra para a história como o primeiro homem a perder 200.000.000.000 de dólares.

2026 ainda vem demasiado longe para quem a micro gestão de 2023 já lhe enche o prato. É um ano muito interessante, não só porque há muitas mudanças lá em cima no céu mas essencialmente porque é o ano em que começamos a construir resiliência necessária ao processo que culmina em 2026. Em termos de mudanças interessantes, a Primavera em território novo com 2 rodas no arleva a taça seguida da primeira semana de Setembro com sete (num total de nove) planetas retrógrados. De todas as mudanças, destaque para a viagem de Saturno em Peixes, como o responsável número um pela construção da resiliência. Mostro-te como o vais viver, seja lá qual for a particularidade do teu nascimento. Recorda-te daquilo que crescia sem obstáculos e abundante entre Maio/Julho 2021, Dezembro de 2021 a Maio de 2022. A isso acrescenta-lhe mais uns pozinhos de entusiasmo materializados entre Novembro e Dezembro de 2022. Todas essas oportunidades são agora arrefecidas, validadas por Saturno que em 2023 e 2024 estará onde esteve Júpiter nas datas que te indiquei.

O que foi inspiração é agora transpiração. A construir a nossa resiliência. Cá estaremos para viver o melhor que sabemos, para aprender astrologia com o que se passa no mundo e a garantir que não fica ninguém para trás.

Espreita o trabalho da Catarina, aqui.

Vivemos, na realidade, tempos imprevisíveis, onde o campo de oportunidade de evolução é mesmo muito significativo. Não obstante, se achas que 2022 foi intenso, aconselho-te a preparares-te mentalmente, porque, para mim, os últimos três anos foram apenas um estágio para aquilo que vem por aí, que serão mudanças profundas na nossa sociedade. Será um ano de uma verdadeira montanha-russa, com muitas mudanças imprevisíveis, até porque a única realidade permanente é a mudança.

Teremos diversas mudanças globais:

  • Começamos o ano com Mercúrio Retrógrado em Capricórnio – que nos mostra claramente quais são os planos que precisam de ser revistos, quais as estruturas, sonhos e projetos que precisam mesmo de reestruturação;
  • A juntar-se a isso, tivemos Vénus e Plutão conjuntos em Capricórnio – mostrando-nos que os relacionamentos e a transformação dos mesmos continuarão de forma profunda e intensa ao longo deste ano.  Afinal, uma relação para ser construída precisa que ambos unam os seus desejos individuais e comuns: união das forças do amor, dos valores, da saúde, das finanças, não esquecendo a importância de reativar a paixão e admiração.
  • O grande ponto de viragem será em março, quando se iniciar o novo ano astrológico e quando Saturno passar para Peixes, onde permanecerá até 2025. O senhor do karma, do tempo, da responsabilidade e da estrutura entra em Peixes, signo da Alma, dos sonhos e da espiritualidade, para desconstruir as utopias e ilusões relativamente a estas áreas. A casa de Peixes rege também os hospitais, pelo que veremos, nos próximos anos, um descontrolo de doenças, viroses e afins, obrigando-nos a encarar que o que temos criado nos últimos 100 anos na área da saúde é tudo menos preventivo, que os pensos rápidos vão agora dar origem a grandes momentos caóticos a nível hospitalar, bem piores do que nos últimos três anos. Desejo a toda a comunidade médica e hospitalar muita saúde e força, porque vão precisar, num mundo onde já se faz omeletes sem ovos todos os dias, vocês serão cada vez mais uns heróis.

Sendo que Portugal é um país do signo de Peixes e Saturno representa o karma e a responsabilidade e tendo o nosso país entrado para União Europeia por um governo socialista, pelas mãos do então primeiro-ministro Mário Soares, veremos claramente o preço dessas e outras escolhas: será um governo que ou cai ou será o governo com mais saídas de ministros, fora que os fundos serão escassos nos próximos três anos.

Para além disso, Plutão – o planeta da morte, transformação e reinvenção – entrará em Aquário, onde permanecerá até 2043. Vamos ver a geração que nasceu com Plutão em Aquário trazer uma verdadeira revolução à nossa sociedade tal como a conhecemos – esta geração vai colocar em prática um plano de preservação ambiental e humano, com ideias que apoiam todos.

Teremos até maio para assumir a liderança das nossas vidas, inovarmos e reestruturamos para que, quando Júpiter passar para Touro, todos possamos ter segurança emocional e valores alinhados para expandirmos. Por aqui, Júpiter entrará em Touro, que é regido por Vénus, a Deusa do Amor, que vai querer expandir no amor com segurança emocional, com reciprocidade, com valores alinhados, com romance. No entanto, teremos lá Úrano que vai dizer-nos que a forma como nos relacionávamos antes e as crenças que tínhamos sobre relacionamentos tem de expandir. Somos chamados a transformações profundas, até porque os primeiros eclipses são exatamente no eixo Carneiro-Balança.

O eixo Carneiro-Balança, onde ocorrerão parte dos eclipses deste ano, mostra-nos que devemos relacionarmo-nos sem perdermos a individualidade, despertando a liderança interior, a diplomacia e, na união com o outro, construir um legado. Isto vai trazer à tona muitos conflitos, demonstrando claramente a forma passivo-agressiva, manipulativa e até dominadora e codependente como temos gerido os relacionamentos.

De julho a setembro, Vénus ficará retrógrada, mostrando-nos claramente quais os relacionamentos que não estão a funcionar e porquê. A ela, juntar-se-á Mercúrio Retrógrado em Virgem, de 23 de agosto a 15 de setembro, e voltaremos às questões relacionadas com a comunicação e saúde.

Acabaremos o último trimestre de 2023 num stress caótico de transformações profundas graças à temporada de eclipses. Depois dos desapegos, libertações e transformações, teremos oportunidade de renascer em algo novo.

Terminaremos o ano com Lua Cheia em Caranguejo e Mercúrio Retrógrado em Capricórnio, tal como o iniciámos, para vermos se realmente fizemos transformações estruturais profundas na nossa maturidade emocional ou não.

Deixo-te um mimo para veres de acordo com o teu ascendente ou signo:

  • Carneiro – assumir liderança e tempo na relação com o/a parceiro/a, novos amigos e parcerias.
  • Touro – novas ideias e projetos profissionais que podem incluir viagens ou até mudanças de país.
  • Gêmeos – vai mudar muita coisa na tua vida: casa, mudanças profissionais… este é um novo ciclo, um novo começo para a tua vida, nova relação e novos amigos.
  • Caranguejo – novo começo, mudanças de casa, novas relações pessoais e profissionais.
  • Leão – vais prosperar de forma abundante, podendo receber heranças ou dinheiros inesperados.
  • Virgem – viagem que pode mudar a tua vida toda.
  • Balança – o romance estará no ar este ano e irás firmar um compromisso amoroso com alguém alinhado com os teus valores.
  • Escorpião – as ameaças que sentes são apenas fruto dos teus medos, mas este ano serás “obrigada/o” a lidar com as escolhas que fizeste por causa disso, mudanças de casa e de vida, possivelmente.
  • Sagitário – mudanças de casa e/ou trabalho, vontade de voltar a estudar.
  • Capricórnio – libertação de padrões de relacionamentos que não oferecem liberdade, pode trazer ruturas, transformações ou novas relações.
  • Aquário – vais ter mais vontade de te unir a outras pessoas com os mesmos valores e viver intensamente este ano.
  • Peixes – novas propostas de trabalho e entradas extra de dinheiro.

Para mais informações das previsões anuais, tens no meu site mais de 8 horas de conteúdo, ou podes aderir à Comunidade de Moonlovers através do Ebook da Lua. Desejo-te um ano maravilhoso!