Qual a melhor água para a nossa saúde

Do BemDo BemTontonTonton
Leia este artigo em: 3 mins
25.11.2022

Se nós somos o que comemos, mas, também somos o que bebemos – então, qual a melhor água para a nossa saúde?

Precisamos de água. Precisamos de nos hidratar. É uma premissa de se estar vivo. Mas… basta “estar vivo”? Basta “beber água”? Qual a influência que o tipo de água que bebemos tem no nosso organismo e, sobretudo, na nossa saúde?

Por norma, bebemos água para não termos sede – ou porque sabemos ser importante manter o nosso corpo hidratado. Precisamos da água para o nosso equilíbrio. Contudo, o objectivo não é somente estar vivo – é estar no nosso melhor, na nossa máxima performance física, mental e espiritual. Isso implica utilizarmos tudo o que ingerimos – e, principalmente, a água, a nosso favor. E, a verdade é que, para termos o máximo de hidratação, não é qualquer água que serve. Vamos perceber melhor!

TIPOS DE ÁGUA MAIS COMUM, QUE TEMOS À DISPOSIÇÃO


Água mineral engarrafada

Vêm da nascente, da natureza e “prontas a consumir”. Mas, depois, são engarrafadas e armazenadas em plástico. Ficam lá durante um tempo que é, para nós, indefinido e – no seu transporte – podem ser expostas a grandes diferenças de temperatura. O calor faz com que libertem não só microplásticos e BPA’s, mas também toxinas tais como os xenoestrogénios e os antimónios, responsáveis por alguns tipos de cancro.

Quando temos mesmo de beber esta água, devemos escolher mediante a quantidade de minerais que ela contém. Em geral, quanto mais alto é o PH, mais minerais terá. Na lista dos mais importantes temos: sódio, potássio, magnésio e bicarbonato.

Apesar de ser uma água sem substâncias nocivas adicionadas – a água engarrafada, é uma água morta. Isto é, estagnada, pouco rica e com presenças de toxinas. Desta forma, não é a ideal para a nossa saúde perfeita.


Água da torneira

A água da torneira é potável e está sempre “à mão”. Então, porque é que não é boa para beber?

É a água mais comum, contudo – quando chega às estações de tratamento – é submetida a químicos (tais como o cloro) e a metais pesados que, apesar de essenciais para a sua limpeza e extermínio de bactérias nocivas, acabam por ser muito prejudiciais para o nosso organismo. Temos, também, adição de algumas substâncias – como o flúor, para ajudar na saúde dentária de algumas populações – que pode mexer com o funcionamento do nosso corpo de forma indesejada.

É certo que esta é uma solução prática e bastante económica – contudo, se pesarmos os contras, percebemos que não é, de todo, uma boa escolha.

Água purificada

Esta é uma escolha que permite o combate da presença de cloro e de microplásticos.

É um processo que pode ser feito com filtros – mas atenção: estes nem sempre cumprem com o processo completo de purificação da água e, normalmente, tornam-na mais ácida retirando os minerais presentes. Neste caso, temos uma solução que retira o que é mais nocivo – mas, também, o que nos é benéfico.

Quando optamos por esta solução – a melhor de todas – temos de ter em consideração que a água é purificada, mineralizada e que é alcalina.

Como exemplo – e seguindo as sugestões da Isabel e do TonTon, temos a VOA que, com o seu sistema de nanofiltração e a um processo de ionização e hidrogenação natural através de minerais, torna a água em algo puro, alcalino, antioxidante, mais hidratante e – sobretudo – mineralizado. Uma água com um pH superior a 9 e livre de ingredientes nocivos.

Qualquer água serve para beber, ou lavar os nossos alimentos, quando falamos em sobrevivência. Contudo, o seu consumo terá custos para o teu corpo, tais como: perder performance, uma hidratação menos rica e um funcionamento do organismo ineficiente. As consequências de não usarmos uma água rica em minerais e com altas taxas de substâncias nocivas podem ser algo que não estamos disponíveis para suportar e gerir.

Fizemos este artigo com o intuito de desmistificar e informar, em consciência e partilha – de forma a poderes avaliar as tuas escolhas e possibilidades. Dito isto: tchin-thcin!

Tonton

Nutricionista, Chef, Biohacker, Terapeuta Holístico e Aromaterapeuta, o Tonton ajuda as pessoas a mudarem de vida.

Como? Apaixonado por temas DoBem, ele espelha os temas onde mergulhou durante a sua caminhada – que estudou e adotou – fazendo uma imersão profunda na individualidade de quem o procura.

Bacharel em Administração e Tecnologia da Informação e Pós-graduado em Farmacologia, o Tonton também estudou Gastronomia Funcional, Gastronomia Vegetariana e Gastronomia Macrobiótica.

Depois, fez o curso Internacional de Personal Trainer e, até então, ajudou mais de 40 mil pessoas a mudarem o seu estilo de vida.

O seu lema é: mais saúde, mais energia, maior longevidade, mais músculos e menos gorduras.