Agora que há tempo não compro granola, faço em casa

Temos tendência a ser práticos. O mundo anda sempre a correr e falta-nos tempo para dedicarmos a coisas que nos fazem bem, como cozinhar. Compramos produtos embalados, como a granola, e congelados, prontos a colocar no forno ou na frigideira ou em que basta abrir um pacote para começar a comer. Mas as coisas mudaram.
Eu, Isabel Eu, Isabel
Leia este artigo em: 3 mins
30.03.2020
granola

Agora temos mais tempo. Estamos numa fase em que as 24 horas do dia parecem realmente 24 horas. Temos tempo para fazer todas aquelas coisas que deixávamos para depois. Seja a rotina de pele de manhã e à noite, a cama quando nos levantamos, lavar a louça sem ser na máquina ou ver as notícias enquanto jantamos. Ganhámos também tempo para preparar comida verdadeira, aquela que nos faz bem.

Uma das coisas que tinha o hábito de fazer era comprar granola no supermercado. Costumava comprar de marcas que já conheço e que sei que são feitas com amor, carinho e bons ingredientes. Mas não deixa de ser um embalado. E, se agora tenho tempo, porque não fazer a minha própria granola?

No meu terceiro livro, “Eu Sei Como Ser Feliz”, partilhei uma receita de granola de cenoura que é das minhas favoritas. Nem sempre tinha tempo para a preparar e, como escrevi nesse mesmo livro, “há dias em que preciso de simplificar”, e é tão verdade. Mas as coisas mudaram, e agora que tenho mais tempo, preparo-a em casa, sempre com ingredientes que compro a granel. E sabem que mais? É terapêutico. Apesar de confiar nas marcas que costumo comprar, quando como a minha granola sei que foi feita por mim, para mim. Pensada para aquilo que o meu corpo precisa naquele momento. E não há nada melhor do que essa sensação.

Esta granola pode ser adaptada aos ingredientes que tiverem em casa. Se não tiverem uma mistura de frutos secos, usem só amêndoas, nozes ou outro ingrediente que tenham na vossa despensa. Em vez de pevides de abóbora, usem de espelta ou linhaça, se preferirem. Mas lembrem-se, as pevides são uma boa fonte de proteína.

Quanto à aveia, optem por uma versão integral e, se conseguirem, sem glúten. Os cereais integrais são fontes de fibras solúveis, que nos são uma sensação de saciedade, mas também insolúveis, porque estimulam o funcionamento do nosso intestino. É graças a eles que os nossos intestinos funcionam tão bem.

Para a receita, só vão precisar de misturar os ingredientes todos e colocar no forno. Vejam como se faz a minha granola de cenoura.

Ingredientes:

— Uma cenoura grande (180 g), ralada

— 40 gramas de pevides de abóbora

— 40 gramas de sementes de girassol

— 140 gramas de frutos secos a gosto, partidos grosseiramente

— 100 gramas de trigo-sarraceno em grão

— 100 gramas de flocos de aveia

— 40 gramas de coco ralado

— 22 tâmaras sem caroço (cerca de 150 gramas), cortadas aos pedaços

— 4 colheres de sopa de óleo de coco

— Um terço de chávena de água

— Uma colher de chá de canela

Preparação:

Numa taça grande, adicionar todos os ingredientes secos, juntamente com a cenoura ralada.

Numa panela pequena, colocar as tâmaras, o óleo de coco, a água e a canela e deixa ferver durante 2 minutos em lume brando. Depois, triturar com a varinha mágica até formar uma pasta e adicionar à taça onde estavam os outros ingredientes, envolvendo-os todos muito bem.

Distribuir o preparado num tabuleiro de ir ao forno, evitando o máximo possível sobrepor a granola.
Levar ao forno, pré-aquecido a 180 °C, durante cerca de 45 minutos (dando uma mexida a meio) ou até a granola começar a dourar.