Eu aceitei o desafio: em julho, vou dizer não ao plástico de utilização única

Ter uma atitude mais consciente foi uma das minhas grandes preocupações em 2018 e 2019. Neste meu caminho para a sustentabilidade tenho passado por vários desafios, tal como o Plastic Free July. Vou explicar-te tudo!
Eu, Isabel Eu, Isabel
Leia este artigo em: 4 mins
01.07.2019

Já aqui partilhei convosco algumas das mudanças que fiz na alimentação — podem recordar o artigo aqui —, e também já vos falei sobre a minha roupa e nas mudanças que faço diariamente para evitar os desperdícios e as compras desnecessárias. De modo geral, tenho encarado os vários desafios com os quais me vou deparando de braços abertos, porque me fizeram ver o mundo com outros olhos e tornaram-me mais consciente de tudo o que ainda posso fazer. Um deles foi-me lançado pela Eunice, responsável pelas lojas Maria Granel — podem ver o site aqui —, que me falou no Plastic Free July — vejam aqui o site oficial da iniciativa, sobre desperdício de plástico.

Esta campanha foi lançada em 2011 pela Plastic Free Foundation, na Austrália, e hoje desafia mais de 120 milhões de pessoas em todo o mundo a assumirem o compromisso de recusar plástico de utilização única ao longo de todo este mês.

Quando a Eunice me falou pela primeira vez na campanha, disse-lhe logo que aceitava este desafio, pela vontade que tenho de aprender e estar cada vez mais em harmonia com o nosso planeta, que é só um, por isso, temos de cuidar bem dele.

Não sou fundamentalista, e sei que não vou mudar de um dia para o outro, mas temos de começar por algum lado, e mais importante do que começar é ter a vontade para o fazer, e eu sinto essa vontade. O segredo, depois da vontade, é estarmos ligados a pessoas que nos inspirem e que nos acrescentem valor aos desafios, e eu gosto de desafios, porque me ajudam a refletir e a perceber onde mais é que posso chegar.

Às vezes, tudo começa com pequenos passos. Devagar se vais ao longe e temos de ir no nosso ritmo. Sempre com espírito positivo.

Neste #plasticfreejuly vou partilhar convosco aquilo que ja faço regularmente. São coisas nas quais já nem penso, são orgânicas:

— Faço compras a granel;

— Uso sacos de pano em vez de plástico;

— Substituí as caixas das marmitas de plástico por vidro;

— Evito desperdícios no frigorífico;

— Tenho uma escova de dentes em bambu;

— Uso fio dentário de carvão ativado e biodegradável;

— Devolvo as caixas de BARF do Caju à Dogs Wish, para que as possam reutilizar;

— Recuso palhinhas descartáveis nos restaurantes e bares;

— Ando sempre com uma garrafa de água, que vou enchendo ao longo do dia;

— Troquei a esponja da louça por uma escova compostável de fibra de coco, com a qual esfrego os meus legumes e os tachos, também;

— Devolve as caixas de plástico dos meus Biovivos

— Devolvo o cabaz de madeira à minha Quinta do Arneiro;

— Substituí a película aderente de plástico por uma feita com cera de abelha, ou uma opção vegan feita com soja;

E estas são algumas das mudanças que quero fazer:

— Comprar menos produtos em embalagens de plástico (compro muitas vezes pacotes de bolachas de arroz, por exemplo);

— Começar a fazer as minhas próprias bebidas vegetais e manteigas de frutos secos e iogurtes;

— Entregar todos os caixotes que me chegam a casa com encomendas a sítios que precisam;

— Levar jornais em vez de sacos quando vou à rua com o meu Caju;

— Ter mais cuidado em não deixar luzes acesas em casa;

— Vou deixar de usar guardanapos e, em vez disso, como vou ao Norte este fim de semana, a minha mãe vai me dar uns paninhos das minhas avós Ester e Cecília;

— Substituir os meus detergentes em embalagens de plástico por opções a granel

Certamente que haverá mais coisas a mudar mas, para já, é isto. Malta, vou ao meu ritmo, e não temos de fazer tudo ao mesmo tempo.

Seria incríBel se juntassem a mim neste Plastic Free July. Se ainda não sentirem vontade, podem sempre acompanhar as minhas mudanças durante este mês de julho nas minhas redes sociais.

Sinto-me feliz quando me predisponho a estes desafios, porque é este tipo de desafios que enchem a minha alma. Assim, eu sei que estou a dar o meu contributo para um mundo mais pleno.

Começo hoje o meu querido mês de Julho sem plástico de utilização única. Mas não vou deitar fora tudo o que já tenho em casa. Em vez disso, vou dar utilidade ao que já tenho, sem desperdícios. É certo que vou ter dias mais desafiantes, mas vamos ver o que acontece. A minha consciência está em alerta.

A verdade é que desafios como este servem para que cada um de nós faça as suas escolhas e trace o seu caminho. Não temos de ser extremistas e, de um dia para o outro, abolir completamente o plástico das nossas vidas, mas sim começar a tomar algumas medidas para fazer a diferença e mudar os nossos hábitos.

Ninguém vos vai julgar por fazerem as coisas devagarinho mas, nestas coisas, o que interessa mesmo é começar.

Mais uma vez vos digo: desafiem-se. Saiam da vossa zona de conforto e façam a diferença. O mais difícil é começar.

FOTOGRAFIA

Samuel Costa

Eu, Isabel

A Isabel nasceu a 8 de maio de 1986 e é natural de Santa Maria de Lamas. Licenciou-se em Ciências da Comunicação, pela Universidade Nova de Lisboa, e fez uma pós-graduação em Cinema e Televisão pela Universidade Católica. Fez um curso de Rádio e Televisão no Cenjor e foi o seu trabalho como jornalista e produtora de conteúdos na Panavídeo que a levou para a televisão, em 2011. Durante 10 anos apresentou programas de entretenimento e, de forma intuitiva e natural, percebeu que aquilo que a move é a criação de conteúdos que inspirem, motivem e levem os outros a agir. Tem uma paixão enorme por comunicar e tudo o que comunica está intimamente ligado a uma vida natural carregada de energia, alegria e simplicidade.

É autora dos livros “O Meu Plano do Bem”, “A Comida que me Faz Brilhar”, “Eu sei como ser Feliz” e da coleção de livros infantis “Vamos fazer o Bem”.

Descobriu a paixão pela corrida em 2015, em particular pela distância da Maratona – 42.195m. Tem o desejo de completar a “World Marathon Majors” que inclui as 6 maiores Maratonas do Mundo. Já correu Londres, Boston, Nova Iorque e Berlim.

Esta vontade de gerar um impacto positivo nos outros levou-a a criar novas áreas de negócio, como um ginásio de eletroestimulação – o Efit Isabel Silva – uma marca de snacks saudáveis e a VOA.

A 14 de Dezembro de 2016 lançou o blogue Iam Isabel e que hoje, numa versão mais madura, mas igualmente alegre e enérgica, é o canal DoBem.