Conforto tanto em casa, como na rua

A pantufa para o frio e a fita para o vento: como eu me gosto de vestir nos dias mais frios. Sempre com estilo, mas confortável.
Leia este artigo em: 2 mins
24.03.2017
 

Adoro uma boa pantufa! Também dá jeito ter 1,58cm. Esta camisola é bem mais gira em vestido. Foi um presente da minha mãe, mas desta vez fui eu que escolhi. Foi num daqueles fins-de-semana que estive no norte e a D. Lola quis oferecer-me um miminho. Escolhi-o porque a malha é macia (tudo o que pica, por mais ligeiro que seja, não vai dar para vestir) e porque tem um coração lindo e simples. E também porque é super folgadinho… Não deixando de ser sexy porque “bate” acima do joelho.

Estou para as sapatilhas como para as pantufas! Só precisam de ter “estilo” para andar porta fora. Tenho 3 e estas já têm alguns anos. São as minhas preferidas, pela cor e pelo tamanho. Hoje lembrei-me delas porque vou levá-las para a Serra Nevada! Não aguento ter frio nos pés. E esta fitaaaa! Tenho muitas, mas está é a minha preferida! Não sei explicar! Talvez porque é larga o suficiente para os fios de cabelo não me atrapalharem e por ter a capacidade de, sendo larga, deixar o meu cabelo ter protagonismo!! Tem cerca de 6 anos e não me perdoaria se a perdesse!!

Gosto de me sentir bonita

Sim. E confesso que também sou vaidosa. Ainda bem, sabem… Mas nada fica à frente do meu rico conforto!! Estão a ver aquela última fotografia? Para tirar as dúvidas: tenho sim um piercing no nariz. Não se vê em televisão porque é muito pequenino. Só mesmo quem está à minha beira é que nota. Tenho desde os meus 18 anos. E não consigo imaginar-me sem ele. Até a mais céptica e contra este “furinho” (a minha mãe detestou a ideia. Até apreciar com muita atenção) hoje em dia já me diz “deixa-te andar assim. Fica-te bem”. Ai… Como eu amo estas coisas da minha mãe. 

Olha… Tinha estas fotografias comigo há cerca de 4 meses. Na altura quis fotografar os meus looks preferidos que estão no meu roupeiro. Este é o primeiro. Em breve partilho os outros!!!

Beijos nos coração.

Fotografias de André Nogueira