Os quatro doces saudáveis que faço para o Natal

O Natal é, naturalmente, uma época de excessos. Sendo eu uma doida por doces, assim que começo a sentir o cheirinho de bolo rei ou das filhós da minha mãe, lá vou eu a correr para a cozinha para as provar, ainda quentinhas.
Leia este artigo em: 4 mins
18.12.2018
Bolo rainha

O problema da maioria dos doces de Natal é que estão carregados de açúcar, óleo e outras gorduras que são tudo menos saudáveis para o nosso organismo. Como este ano queria evitar abusar nos doces para não ficar mal disposta a meio da consoada, comecei a pensar se haveria ou não maneira de tornar as receitas de Natal mais saudáveis.

Como não queria arriscar em preparar receitas totalmente falhadas e arruinar o Natal com a família, resolvi falar com quem percebe mesmo disto: o meu Alecrim aos Molhos. No Alecrim já estão em modo natalício e, para que tenhamos uma consoada recheada de doces ótimos e carregados de ingredientes do bem, deram-me quatro receitas de doces de Natal saudáveis que venho partilhar com vocês.

Tomem nota das receitas, malta, e, já sabem, não abusem dos doces nesta quadra!

Bolo Rainha

Ingredientes:

— 500 gr de farinha de espelta branca
— Uma chávena de chá de azeite
— Uma chávena de chá de bebida vegetal morna
— Uma chávena de chá de erva doce
— Uma pitada de sal
— 50 gramas de nozes
— 50 gramas de amêndoas
— 50 gramas de sultanas
— 50 gramas de figos secos
— 50 gramas de alperces secos
— 50 gramas de pinhões
— Raspa de uma laranja
— Canela em pó
— Uma saqueta de fermipan
— Um cálice de vinho do Porto
— Água

Preparação:

Colocar a farinha numa taça, abrir um espaço no meio, juntar o sal, o azeite, o vinho do Porto, o fermento (que deve estar dissolvido no chá morno de erva doce) e misturar tudo com colher de pau.

Acrescentar a bebida vegetal, os frutos secos picados grosseiramente, juntar a raspa de laranja, a canela e acrescentar o chá de erva doce que deve estar à temperatura ambiente, até que a massa não cole nas mãos. Depois da massa pronta, colocar num local quente para levedar durante duas horas.

Fazer um buraco no meio do bolo e levar ao forno durante 25 minutos, a 180 graus, num tabuleiro forrado com papel vegetal untado com um pouco de azeite.

Quando o bolo estiver cozinhado, retirar do forno e decorar a gosto com os alperces secos, os figos secos, nozes e coco ralado. Pincelar tudo com geleia de arroz e levar novamente ao forno até dourar.

Bolo rainha

Azevias de batata doce

Ingredientes:

Para o recheio

— Um quilo de batata doce
— Canela
— Duas colheres de sopa de de geleia de arroz
— Uma chávena de nozes picadas

Para a massa

— 350 gramas de farinha de espelta branca
— Uma chávena de chá de óleo
— Uma pitada de sal
— Água

Preparação:

Cozer as batatas doces sem casca, com uma pitada de sal e dois paus de canela.

Quando estiverem prontas, escorrer a água e reduzir a puré. Acrescentar a geleia de arroz e as nozes picadas. Deixar a arrefecer.

Fazer a massa juntando a farinha, o óleo e o sal. Por fim, misturar a água e envolver até a massa se soltar das mãos.

Estender a massa com o rolo, cortar círculos e colocar uma colherada de recheio no meio. Fechar a massa, como nos rissois, e calcar à volta com um garfo.

Levar ao forno num tabuleiro forrado com papel vegetal, durante 25 minutos. Cinco minutos antes, abrir o forno e pincelar com geleia de arroz. Deixar ficar no forno até terminar o tempo ou até dourar.

Azevinhas de batata doce

Pudim de laranja e especiarias

Ingredientes:

— Um litro de bebida de soja ou aveia
— Oito colheres de sopa de amido de milho
— Duas colheres de sopa de alga agar-agar
— Raspa e o sumo de uma laranja
— 10 a 12 colheres de sopa de geleia de arroz
— Um cálice de vinho do Porto (opcional)
— Uma estrela de aniz, dois paus de canela e dois cravos de cabecinha
— Seis a oito colheres de sopa de malte de cevada para caramelizar

Preparação:

Juntar a bebida vegetal, o amido, a alga agar-agar, a raspa e sumo de laranja e triturar bem com a varinha mágica, até obter uma mistura homogénea.

Juntar a geleia de arroz, o vinho do Porto e as especiarias, levar a lume brando, mexendo sempre com uma vara de arames, até engrossar.

Colocar o malte de cevada numa forma de pudim e levar ao lume para caramelizar, rodando sempre para não queimar, mas sem mexer com colher.

Verter o pudim na forma e levar ao frio até solidificar (pelo menos quatro a seis horas).

Antes de desenformar, passar a forma por água quente, para derreter um pouco do caramelo.

pudim de laranja

Filhós da avó

Ingredientes:

— Um quilo de farinha de espelta branca
— Três paus de canela
— Três limões
— 75 mililitros de azeite
— Um cálice de vinho do Porto (opcional)
— Água, erva doce, canela e geleia de arroz

Preparação:

Ferver um pouco de água com os paus de canela e a casca dos limões cortada bem fina. Deixar amornar.

Colocar a farinha numa taça grande com uma pitada de sal e a erva doce. Fazer um buraco no meio e verter a água (sem os paus de canela nem a casca dos limões), o azeite e o vinho do Porto e amassar muito bem. Deixar repousar um pouco.

Estender a massa com o rolo até ficar bem fina e cortar em retângulos. Fazer dois a três cortes no meio e colocar num tabuleiro forrado com papel vegetal untado com óleo. Levar ao forno a 180º até tostar.

No final, pode-se polvilhar com açúcar de coco e canela ou fazer uma calda com geleia de arroz, canela, sumo e raspa de laranja.

filhós da avó

Feliz Natal a todos!

Eu, Isabel

A Isabel nasceu a 8 de maio de 1986 e é natural de Santa Maria de Lamas. Licenciou-se em Ciências da Comunicação, pela Universidade Nova de Lisboa, e fez uma pós-graduação em Cinema e Televisão pela Universidade Católica. Fez um curso de Rádio e Televisão no Cenjor e foi o seu trabalho como jornalista e produtora de conteúdos na Panavídeo que a levou para a televisão, em 2011. Durante 10 anos apresentou programas de entretenimento e, de forma intuitiva e natural, percebeu que aquilo que a move é a criação de conteúdos que inspirem, motivem e levem os outros a agir. Tem uma paixão enorme por comunicar e tudo o que comunica está intimamente ligado a uma vida natural carregada de energia, alegria e simplicidade.

É autora dos livros “O Meu Plano do Bem”, “A Comida que me Faz Brilhar”, “Eu sei como ser Feliz” e da coleção de livros infantis “Vamos fazer o Bem”.

Descobriu a paixão pela corrida em 2015, em particular pela distância da Maratona – 42.195m. Tem o desejo de completar a “World Marathon Majors” que inclui as 6 maiores Maratonas do Mundo. Já correu Londres, Boston, Nova Iorque e Berlim.

Esta vontade de gerar um impacto positivo nos outros levou-a a criar novas áreas de negócio, como um ginásio de eletroestimulação – o Efit Isabel Silva – uma marca de snacks saudáveis, a IncríBel e a VOA.

A 14 de Dezembro de 2016 lançou o blogue Iam Isabel e que hoje, numa versão mais madura, mas igualmente alegre e enérgica, é o canal DoBem.