A minha roupa conta sempre uma história. Estas são muito especiais

Sempre gostei que a minha roupa tivesse uma história para contar. Todas as peças que estão no meu roupeiro já estiveram comigo num momento da minha vida, fosse ele mais ou menos importante, e por isso todas têm um significado. Talvez seja por isso que, por vezes, me é tão difícil desfazer-me das coisas.
Leia este artigo em: 3 mins
08.08.2019

Este look que partilho convosco hoje é dos meus preferidos para usar no verão. É um conjunto da Vanilla Sand, uma marca de roupa que encontram à venda na The Fair Bazaar. A marca é portuguesa e toda a roupa é totalmente vegana, as peças são produzidas de forma sustentável numa fábrica no norte do País e feitas com algodão 100% orgânico e certificado. O top chama-se Lagos, e podem comprar aqui, e a saia é a Comporta, e está à venda aqui.

Gosto tanto dele porque é muito fresco e podem encontrá-lo em várias cores. Escolhi o vermelho, mas o branco e verde também são lindos. Além disso, mais uma vez, optei por um conjunto. São peças isoladas que, depois, podem ser combinadas de outras formas, tal como vos mostro nestas fotografias.

O crop top é talvez a minha peça preferida. Adoro usar crop tops, acho sensuais, combinam com o verão e adoro usá-los de maneira a deixar assim só um bocadinho da barriguinha à mostra, sabem? A forma como gosto mais de o conjugar é com umas jeans de cinta subida, como estas da Aly John que já tenho há três anos. Na verdade, posso dizer-vos que tenho vários pares de calças de ganga, mas escolho sempre estas. São muito confortáveis e muito simples, básicas. E eu adoro básicos. São essenciais, como costumo dizer, porque combinam com tudo.

Uma coisa boa de usar crop tops é que eles funcionam bem em vários contextos. Posso usá-los com mas calças como estas, no dia a dia, quando estou assim mais destapada. Mas se estiver a caminho da praia, também posso usar com um calção, que fica bem à mesma.

Quanto à saia, escolhi usá-la com esta camisola cor de rosa, que também já tenho há algum tempo. Sei que muita gente pode achar estranho, mas eu adoro combinar rosa com vermelho. Acho que fico a parecer uma cerejinha.

Esta camisola, como tantas outras roupas que tenho, tem uma história. E, para mim, é assim que deve ser. Usei-a uma vez para apresentar um programa Extra da Casa dos Segredos, na TVI, quando fazia esse programa à noite. Na altura achei-a tão bonita, tão simples, mas que realçava o ombro e dava ali um toque fresco e sensual ao conjunto.

O colar que estão a ver nas fotografias é muito especial para mim. Era da minha Avó Cecília, e ela usou-o durante muitos anos, até que, no Natal do ano passado, mo ofereceu. Ando com ele para todo o lado.

Estes brincos que estão a ver também têm uma história. Foram um presente da minha mãe e já os tenho há três anos. Fomos passar férias em família ao Algarve e ficámos num hotel que tinha uma daquelas banquinhas que vendem toalhas de praia, biquínis e bijuteria. A minha mãe viu estes brincos e quis oferecer-mos, porque, dizia ela na altura, achava que combinavam com os meus olhos, por serem verdes.

Acho que ainda ficamos mais bonitas quando a roupa que estamos a usar tem uma história para contar. Não é só mais uma peça descartável que vai acabar no fundo do roupeiro, esquecida para sempre, até ir para o lixo. É uma coisa que estamos a vestir, e que ainda vai contar tantas mais histórias ao longo dos anos.

AGRADECIMENTOS

The Fair Bazaar

Sparkl

 FOTOGRAFIA

Joana Lemos

Eu, Isabel

A Isabel nasceu a 8 de maio de 1986 e é natural de Santa Maria de Lamas. Licenciou-se em Ciências da Comunicação, pela Universidade Nova de Lisboa, e fez uma pós-graduação em Cinema e Televisão pela Universidade Católica. Fez um curso de Rádio e Televisão no Cenjor e foi o seu trabalho como jornalista e produtora de conteúdos na Panavídeo que a levou para a televisão, em 2011. Durante 10 anos apresentou programas de entretenimento e, de forma intuitiva e natural, percebeu que aquilo que a move é a criação de conteúdos que inspirem, motivem e levem os outros a agir. Tem uma paixão enorme por comunicar e tudo o que comunica está intimamente ligado a uma vida natural carregada de energia, alegria e simplicidade.

É autora dos livros “O Meu Plano do Bem”, “A Comida que me Faz Brilhar”, “Eu sei como ser Feliz” e da coleção de livros infantis “Vamos fazer o Bem”.

Descobriu a paixão pela corrida em 2015, em particular pela distância da Maratona – 42.195m. Tem o desejo de completar a “World Marathon Majors” que inclui as 6 maiores Maratonas do Mundo. Já correu Londres, Boston, Nova Iorque e Berlim.

Esta vontade de gerar um impacto positivo nos outros levou-a a criar novas áreas de negócio, como um ginásio de eletroestimulação – o Efit Isabel Silva – uma marca de snacks saudáveis, a IncríBel e a VOA.

A 14 de Dezembro de 2016 lançou o blogue Iam Isabel e que hoje, numa versão mais madura, mas igualmente alegre e enérgica, é o canal DoBem.