A DoBem é o rosto da CALM-A, uma das coleções da Vintage for a Cause

Eu, Isabel Eu, Isabel
Leia este artigo em: 4 mins
12.04.2021

Estávamos em 2012 quando Helena Antónia percebeu que depois do curso de Direito, queria aprender mais sobre outras áreas. Fez uma pós-graduação na área do Empreendedorismo e Inovação e, no seu projeto final, apresentou a ideia daquilo que hoje é a Vintage for a Cause. Quase dez anos depois, a marca criou a sua mais recente coleção, CALM-A, que conta com a colaboração especial da equipa da DoBem. 

A Vintage for a Cause foi criada com um propósito, “criar um clube de costura onde senhoras mais velhas que estivessem desempregadas e isoladas pudessem fazer workshops com estilistas e designers voluntários onde se transformaria roupa usada em peças novas”, conta a fundadora do projeto, que recorda também como foi o encontro com a primeira estilista com quem colaborou. 

“Comecei a contactar pessoas e um dia, quando estava a ir para o trabalho, passei à porta do atelier da Katty Xiomara”, diz Helena Antónia. “Expliquei o projeto e, em cinco minutos, ela disse-me que sim.”

Desde então, já desenvolveu colaborações com vários outros designers nacionais e internacionais. Contudo, o projeto foi passando por algumas mudanças ao longo do tempo. É que, ao fim de algum tempo, Helena começou a perceber que muitas das pessoas que frequentavam os workshops não eram costureiras profissionais e, por isso, não conseguiam produzir peças com tanta qualidade nem em tempo útil. “A grande motivação destas pessoas não era a costura, isso era só um pretexto. O que as deixava realizadas era estarem ocupadas, falaram com gente nova e fazerem amigas”, explica à DoBem. 

Além disso, depressa começou a perceber que apostar em transformar roupas usadas não era uma solução viável a longo prazo. É que além de as peças finais não terem tanta qualidade quanto esperava, eram demasiado conceptuais para o mercado, e acabavam por não se converter em vendas. Assim, começou a trabalhar com tecidos que iam para o lixo, o chamado dead stock, e passou a contar com a colaboração de algumas costureiras, com mais experiência, que trabalham com a Vintage for a Cause de acordo com a sua disponibilidade. 

Foram estas mesmas costureiras que desenvolveram a mais recente coleção da marca, pela qual a equipa da DoBem dá a cara. CALM-A foi criada pela designer espanhola Elena Iparraguirre, que tinha estado a estagiar com o projeto ao abrigo do programa Erasmus +. As peças foram desenvolvidas com a atual pandemia em mente, uma fase que nos permitiu regressar à calma e olhar para a moda com uma nova perspetiva. 

“Houve algumas coisas que conquistámos, e uma delas foi o facto de podermos usar roupas mais confortáveis e de não estarmos tão pressionados pelo que usamos”, conta a Mentora Helena Antónia. “Estamos mais confortáveis e menos agarrados à imagem e, por isso, reinventámos uma coleção que a Elena já tinha apresentado, adaptamos os modelos para irem ao encontro das necessidades dos consumidores, e assim nasceu esta coleção.”

Minimalismo, versatilidade e conforto são as palavras que definem as criações da designer espanhola, que conta com um vestido, um Set de hoodie, calças e crop top, dois macacões e dois casacos. Todos os modelos fora produzidos a partir de tecidos de stock morto. 

“Eu vejo a moda como uma forma de expressão, o que me fomenta o meu interesse por diferentes culturas. Design de moda significa para mim alinhar conceitos artísticos através de designs éticos com uma estética minimalista e refinada, desenhando peças versáteis a partir de histórias que contêm outras histórias”, diz a designer.

A DoBem, sendo uma revista cujo ADN assenta em princípios ligados à sustentabilidade e inclusão, aliou-se a este projeto empreendedor para dar voz a cada uma das mulheres que produziu estas peças. Todos os membros da equipa foram, por isso, convidados a fazer parte da sessão fotográfica que apresenta a coleção. 

 “Quisemos ir mais além: não só dar a conhecer este projeto, mas também ser o rosto do mesmo pelas ambições que tem e pelo que representa”, afirma Isabel Silva. “Tanto eu como a DoBem estamos alinhados no mesmo propósito: criar conteúdos agregadores de valor na nossa audiência que provoquem bem-estar, despertem consciências, sejam inspiracionais e que mudem comportamentos pelo bem. Gostamos de enaltecer o lado bom das coisas e temos muito entusiasmo e vontade de partilhar projetos diferenciadores, como é o caso da Vintage For a Cause”, acrescenta.

As peças estão à venda a partir desta segunda-feira, 12 de abril, no site oficial da Vintage for a Cause. Conheça todos os modelos e aceda diretamente ao site na fotogaleria.

Fotografia
Joana Lemos

Maquilhagem e Cabelos:
Sparkl

Agradecimentos

Curadoria

Eu, Isabel

A Isabel nasceu a 8 de maio de 1986 e é natural de Santa Maria de Lamas. Licenciou-se em Ciências da Comunicação, pela Universidade Nova de Lisboa, e fez uma pós-graduação em Cinema e Televisão pela Universidade Católica. Fez um curso de Rádio e Televisão no Cenjor e foi o seu trabalho como jornalista e produtora de conteúdos na Panavídeo que a levou para a televisão, em 2011. Durante 10 anos apresentou programas de entretenimento e, de forma intuitiva e natural, percebeu que aquilo que a move é a criação de conteúdos que inspirem, motivem e levem os outros a agir. Tem uma paixão enorme por comunicar e tudo o que comunica está intimamente ligado a uma vida natural carregada de energia, alegria e simplicidade.

É autora dos livros “O Meu Plano do Bem”, “A Comida que me Faz Brilhar”, “Eu sei como ser Feliz” e da coleção de livros infantis “Vamos fazer o Bem”.

Descobriu a paixão pela corrida em 2015, em particular pela distância da Maratona – 42.195m. Tem o desejo de completar a “World Marathon Majors” que inclui as 6 maiores Maratonas do Mundo. Já correu Londres, Boston, Nova Iorque e Berlim.

Esta vontade de gerar um impacto positivo nos outros levou-a a criar novas áreas de negócio, como um ginásio de eletroestimulação – o Efit Isabel Silva – uma marca de snacks saudáveis e a VOA.

A 14 de Dezembro de 2016 lançou o blogue Iam Isabel e que hoje, numa versão mais madura, mas igualmente alegre e enérgica, é o canal DoBem.