desafio

I Am Isabel Silva

Vídeo. Têm de ver este desafio: quem aguenta mais tempo sem se sentar, eu ou o Caju?

O moço não pára quieto um segundo, mas será que ele é capaz de ficar sem se sentar mais tempo do que eu, que tenho sempre as minhas palmilhas Scholl nas sapatilhas?

Sempre disse, e acredito que seja mesmo verdade, que o Caju tem uma personalidade muito parecida com a da mãe dele. É que além de adorar comida — do bem, claro — como a mãe, o moço também não é capaz de estar sossegado um segundo e anda sempre de um lado para o outro, a não ser que esteja a dormir. A hora de dormir é sagrada para o Caju, tal como é para mim. Estão a ver, somos iguais, até num desafio.

E como sei que ele até é um moço bastante irrequieto, lancei o desafio que podem ver neste vídeo. Quem é que será que aguenta mais tempo de pé, eu, ou o Caju? Não vos vou dar a resposta, claro. Vão ter de ver o vídeo que partilhei no meu Instagram. Podem ver aqui, ou aqui abaixo.

Claro que este desafio que fiz com o meu Caju foi uma forma divertida de falar de algo que levo muito a sério, a saúde dos meus pés. Passo muito tempo de pé. Estou sempre a fazer reportagens, a andar de um lado para o outro a trabalhar. Agora que penso nisso, acho que são realmente poucos os momentos em que estou sentada, porque ora estou de pé a trabalhar, ora estou a correr. Quase só paro quando vou dormir. E acreditem no que vos digo, malta, a nível de cansaço, muito pior do que correr uma maratona, em que os nossos pés estão sempre em movimento, é passar muito tempo de pé a andar pouco.

Os nossos pés sofrem muito mais nestes momentos, e é por isso que interessa tanto não só o calçado que usamos mas também as palmilhas que escolhemos. E posso dizer-vos que estas, as GelActiv Profissional, são aquelas com que me sinto melhor, tendo em conta o meu estilo de vida. Uso muito as de desporto para treinos de ginásio e as diárias em algumas sapatilhas, mas, na verdade, as que têm mais amortecimento são estas profissionais, e como passo tanto tempo de pé, dão-me muito conforto e não chego ao final do dia com aquela sensação de pernas cansadas, entendem?

Posso até dar-vos alguns exemplos recentes de momentos em que estas palmilhas foram importantes. O primeiro foi no dia 11 de outubro, quando fui apresentar o meu terceiro livro à FNAC do NorteShopping. Fiz toda aquela apresentação, com mais de uma hora, em pé, praticamente parada. Se não tivesse estas palmilhas, teria ficado extremamente cansada e com imensa retenção de líquidos. Mas sabem que mais? Não fiquei, porque a realidade é que esta almofada de espuma maior e o gel azul que suporta o calcanhar e absorve o impacto são uma grande ajuda.

Outro dos momentos em que estas palmilhas são uma grande ajuda para mim é nos dias em que estou a fazer o Somos Portugal, na TVI. Sempre que faço o programa de sapatilhas escolho sempre umas que tenham colocadas umas palmilhas destas, isto porque são seis horas de emissão em que estou sempre de pé, de um lado para o outro. São a minha salvação.

Acredito que muitos de vocês podem estar a identificar-se com isto que estão a ler. Osteopatas, farmacêuticos, enfermeiros ou qualquer pessoa que faça atendimento ao público e que, por isso, tenha de passar tantas horas de pé. Nada como ter uma boa palmilha profissional, daí o nome, profissional, que é para profissionais que passam muito tempo de pé. Se estão a identificar-se com o que vos estou a escrever, experimentem.

Eu honestamente não uso a mesma palmilha para todas as sapatilhas. O que faço é, tenho três ou quatro pares com que ando mais regularmente e tenho três ou quatro palmilhas que coloco nas sapatilhas. Claro que também não devem comprar logo tudo de uma vez, não quero que vocês destruam o vosso orçamento. O que devem fazer, é agarrar naqueles sapatos e sapatilhas que andam com mais regularidade, comprar dois ou três pares de palmilhas e colocá-las, depois  disso nunca mais tirem a palmilha dali. Eu nunca tiro, uso sempre a mesma para aquele sapato. Até porque depois parece-me que a própria palmilha adapta-se ao sapato. Isto se calhar até é superstição, mas não gosto de trocar, entendem?

Sinto-me bem com estas palmilhas, e apesar de ter feito este vídeo divertido, eu sinto que por vezes o Caju fica um bocadinho triste, porque se sente incompreendido.

Isto de estar a fazer vídeos com ele, e ele não usufruir das palmilhas, tem muito que se lhe diga, não é verdade? Eu ainda estou para ver o dia em que a Scholl vai lançar uma palmilha para patas de cãezinhos. Isso é que era. Scholl, aceitas o desafio?

*Artigo patrocinado por Scholl