Vídeo

Chorei. E não tive problemas em chorar à frente de tanta gente

Há momentos e pessoas que nos marcam para sempre. No dia do lançamento do meu livro, “Eu sei como ser feliz”, tive uma descarga emocional quando estava a falar. 

Adoro chorar. Disse isto na apresentação do meu livro, porque não fui capaz de conter as lágrimas e não chorar. Ainda nem tinham passado cinco minutos e eu já tinha largado a chorar, e sabem porquê? Comecei pelos agradecimentos, agradecer a todas as pessoas que estiveram ao meu lado neste momento, que ajudaram a fazer nascer este livro. Os meus pais, a minha equipa e todas as pessoas que estavam naquela sala.

Senti vontade de chorar, e naquele momento o meu pensamento foi: “Isabel, se queres chorar, chora”, e assim foi. Foram só dois minutos, passou, e continuei a falar deste meu livro, que tem tanto de mim.

Sabem aquelas alturas em que vos faltam as palavras para falar de momentos que são verdadeiramente especiais? Este é um desses momentos. E como no lançamento do meu livro estive rodeada de pessoas que adoro e que são, muitos deles, família, pedi que alguns deixassem aqui um testemunho sobre o meu livro e a apresentação.

Deixo-vos também algumas das fotografias deste momento, até daquele em que desatei a chorar, porque há imagens que valem mesmo muito mais do que mil palavras.

Obrigada a cada um de vocês, porque são também vocês que fazem com que eu saiba ser feliz, mesmo quando não estou.

Sara Matos

“Achei que era a Isabel a ser a Isabel no seu lado mais genuíno possível, foi muito emocionante. Logo nos primeiros dois minutos em que ela começou a falar pus-me a chorar também, porque eu também sou aquela pessoa que é muito parecida à Isabel e chora facilmente. Mas é bom chorar, faz parte. Gostei mesmo muito deste momento.”

Inês Gutierrez

“Foi uma apresentação à moda da Belinha, e logo isso distingue esta apresentação de qualquer outra. Gostei especialmente do discurso em que a Belinha falou do que a inspira, de como vê a vida, e é realmente a forma como nós a conhecemos, uma pessoa verdadeira, genuína e direta, sem medos. Adorei a capa e a contra capa, as fotografias são lindas. E a Belinha realmente sabe como ser feliz.”

João Montez

Acho que a graça é a contra capa. Acho sobretudo que, quem leu o livro, pelo menos do que já percebi, consegue perceber também que houve uma fase menos boa, de que a Isabel também falou aqui hoje, de 2018, em que aparentemente estava tudo bem, mas afinal não. Acaba por desmistificar muito esse outro lado, é que apesar de a Belinha ser uma pessoa completamente alegre e feliz, também tem os seus lados menos bons, aos quais sabe dar a volta para ficar bem. Quanto às receitas do livro, eu já lhe disse pessoalmente o que achava, porque tive oportunidade de provar o Tiramisu, e se ela tivesse dado oportunidade da plateia fazer questões, a minha seria mesmo ‘trouxeste os cubos de tiramisu ou não?’”

Marta Candeias

“A Belinha decidiu abrir o livro. E vem partilhá-lo naquilo que, mais do que um manual de receitas, é uma autorreflexão. Genuína, sentida e contagiante.”

Iara Rodrigues

“Óbvio que eu sou suspeita, mas como disse quando apresentei o livro, acho que é a Isabel, na sua essência. O livro consegue mostrar realmente o que ela é, esta evolução porque passou e que todos nós, enquanto seres humanos, devíamos fazer. Refletir, analisar, escutar o corpo — porque ele dá sinais — e em vez de andar para a frente e continuar a fazer o que estamos a fazer mal, temos de fazer a mudança e a Isabel mostra-nos isso neste livro.”

João Catalão

“Mais uma vez cá estamos, numa apresentação de um livro da Isabel Silva, inesquecível. Mais uma vez ela abriu o livro e mostrou muitas coisas especiais. Acredito que será mais uma conquista para enriquecer ainda mais aquilo que a Isabel é.”

Rui Geraldes

“Achei a Isabel muito segura naquilo que ela quer e nos objetivos que tem. Ela antigamente tinha muitas incertezas sobre muita coisa, embora ainda as tenha, mas tem muito menos, e há menos coisas que a deixam vacilar, e esse livro e o discurso que fez aqui hoje mostram isso mesmo.”

Ricardo Martins Pereira

“Isto é a Belinha em estado puro. Quando digo isto, digo tudo o que se passou na apresentação deste livro, e tudo o que está nas páginas deste livro. A Isabel hoje teve uma descarga emocional, desatou a chorar, desta vez de alegria, como tantas outras vezes tem as suas descargas e larga a chorar ou solta uma gargalhada interminável. A Isabel é intensidade e emoção em modo cru, natural, como ela tanto gosta. Foi um dia bonito, cheio de amigos daqueles que nunca falham nos momentos-chave, cheio de emoção no ar, amor, carinho. Acho que todos tentámos dar à Isabel aquilo que ela nos dá ao longo do ano”.

Rúben Correia

“A apresentação do livro da Belinha e coerente com aquilo que ela é, que é uma miúda cheia de energia, muito boa onda, com um coração gigante e amiga, acima de tudo. E aquilo que ela transmite no livro são precisamente os conselhos que ela nos vai dando dia após dia, não só quando nós precisamos, mas acima de tudo quando ela olha para nós e sente que estamos a precisar de ouvir. Fico muito feliz por, mais uma vez, ela conseguir realizar um projeto que queria. É o terceiro livro, mas sei que cada um é diferente e fico realmente feliz por saber que ela está a concretizar os seus sonhos e que cada vez mais pessoas gostam dela e do que ela diz e escreve. Quero estar sempre ao lado dela, a assistir a tudo o que ela faz.”

Luiz Santana

“Este terceiro livro da Belinha tem muito mais do que receitas. Tem um pouco da vida dela, e de como foi o ano 2018. Nós temos a felicidade de ter feito parte da vida dela durante esse ano e de ter contribuído para os bons e maus momentos. É um livro que tem um lado saudável que todos devem ler, mas tem também o lado motivacional dela, porque a Isabel é uma pessoa incrível, que dia após dia nos dá exemplos de como viver mais e melhor.”

Rui Catalão e Maria Antunes

“Achámos que a apresentação traduz tudo aquilo que a Isabel é, tudo aquilo que ela faz e pensa. Ela tem esse condão de ser transparente, mesmo com tudo o que tem a acontecer à volta dela. Claro que por vezes tem coisas que por vezes são menos positivas, mas acima de tudo tem muita coisa positiva que contagia as pessoas à volta dela. Acreditamos que com este livro ela vai conseguir inspirar as pessoas a serem melhores. Mesmo os próprios convidados percebeu-se que não são só colegas, pessoas que participam só nos projetos com ela, são amigos de verdade, também.”

 

Diana Taveira

“Eu emocionei-me. Porque a Isabel tem a mesma idade que eu, e eu revi-me em muita coisa que ela disse ali. A questão das prioridades, aquilo que é urgente e importante. Essa parte, particularmente, mexeu comigo, porque eu acho que nós pensamos que temos a nossa vida organizada mas, afinal, não temos, e estamos com os importantes, urgentes e prioridades todos trocados. É importante termos tempo para nós e para refletirmos e analisarmos tudo o que já conseguimos até um certo ponto. Acho que a maior parte de nós não pára para pensar nisso, e este livro é determinante para isso.”

Luísa (Quinta do Arneiro)

“A apresentação foi, todos falaram muito bem e, no final, temos a Isabel no seu melhor. É a Belinha, a genuína Belinha, que é sempre assim.”

Duarte (Quinta do Arneiro)

“Não há muito a dizer, é a Isabel. Como só ela sabe ser.”

Madalena (Quinta do Arneiro)

“Não conheço bem a Isabel, mas do que vi acho que é muito fácil relacionarmo-nos com ela e com as coisas que ela disse. Houve coisas que ela disse que pensei ‘pois é, ela tem razão’, e se calhar há coisas sobre as quais temos de começar a fazer a tal autoreflexão de que ela fala, também. Mas já me ajudou muito.”

Marta Lopes 

“Foi uma apresentação muito boa, sincera, verdadeira e adulta, porque acho que a Isabel evoluiu bastante ao longo dos anos e está com uma postura espetacular. Forte, é a palavra certa.”

Natalino Lopes

“É a Belinha, efetivamente. Genuína e uma pessoa que traz muita energia às pessoas, sobretudo uma energia que acaba por nos atrair também e que nos faz repensar um pouco na nossa forma de estar. A Belinha continua a ser, para mim, uma fonte de inspiração, e espero que continue a sê-lo também para muitas pessoas porque é, de facto, o que nós precisamos, é de inspiração e de alegria, como ela nos dá.”

Alice Alves

“Achei que foi uma apresentação muito sincera, acima de tudo, mas muito divertida. Achei também que a Isabel está numa fase excelente e que de facto, toda a gente que ela convidou para apresentar este terceiro livro, são pessoas que de alguma forma a tocam de uma maneira especial, e também por isso este foi um momento muito especial para ela. E claro que foi com todo o carinho do mundo que vim fazer esta reportagem a representar a equipa da Selfie, e havia tantas mais pessoas que queriam estar presentes mas não conseguiram. A Isabel é este super alimento cheio de energia incríBel que nos ilumina e nos inspira a todos. A palavra de ordem é mesmo inspirador, porque acho que foi uma apresentação muito inspiradora e que até a mim me fez pensar nesta correria do dia a dia, em que também me revejo muito, e ela bem sabe do que estamos a falar. Trabalhamos com gosto, mas também há que saber parar, e também nisso ela me inspirou e abriu os olhos. Fez-me pensar em mim e no meu ritmo.”

Laura Vaquero (mulher do Luiz Santana)

“Estou a adorar o livro, porque é mesmo a Belinha. Ela fala muito da sua vida e de uma parte que não dá tanto a conhecer às pessoas. Vejo que ela fala muito dela, do ano passado, da fase mais difícil que teve e como saiu dela. Acho que temos muito a aprender com isso. Toda a gente vê a energia que ela tem no dia a dia, mas na realidade ela é uma pessoa como qualquer outra, e é bom entendermos como é que ela saiu desta fase. Estou muito feliz por ela.”

Rafaela Coutinho

“Uma coisa que achei muito interessante na Belinha, e isto nota-se mais de livro para livro, é o à vontade dela. Ela tem imenso à vontade para falar com toda a gente, mas a forma dela se expressar e falar especificamente do que quer vai mudando de livro para livro, e mais uma vez ela conseguiu dizer aquilo que ela realmente sente e como quer estar na vida, e às vezes isso é um bocadinho complicado, porque nem toda a gente tem noção do que quer fazer e ser, como há de fazer para chegar lá. Ela está muito focada nos objetivos que tem e isso nota-se em todos os livros que escreve. A Belinha é uma das minhas melhores amigas, mas temos uma forma de estar muito diferente, na alimentação e tudo, mas mesmo na nossa diferença ela consegue orientar-me para aquilo que eu preciso. Como ela sabe exatamente do que está a falar, consegue orientar-nos sempre, sem chegar ao extremo dela, porque ela está num patamar ao qual eu ainda não cheguei. Eu adoro que ela tenha a capacidade de forma sucinta e objetiva de me dizer onde é que me posso encontrar, onde estou. Acho que as pessoas se vão identificar bastante porque conseguem encontrar esse ponto.”

Carolina Dias

“Achei que foi uma apresentação muito interessante e intensa. Tive uma grande fascinação pela disciplina e foco que a Isabel tem no seu dia a dia, porque reflete o que vemos aqui. É uma pessoa que realmente inspira muito, e se já tínhamos livros de receitas, agora temos o aspeto mais pessoal da Isabel, que é muito interessante de descobrir.”

Francelino e Fabiane

“O lançamento estava invariavelmente acima do ótimo, e o livro retrata exatamente aquilo que a Isabel é, ou seja, ela é feliz e o livro retrata essa mesma felicidade, o que reflete o que ela recebe. E a felicidade sai dela, quando estamos perto dela, ficamos logo mais felizes.”

FOTOGRAFIAS

Carla Oliveira

Bruno Seabra

VÍDEO

Samuel Costa