viajar de uma forma sustentável

Sustentabilidade

Vai de férias? Tudo o que precisa de saber para viajar de forma sustentável

O destino escolhido, o meio de transporte e até mesmo a mala são algumas das coisas a ter em conta quando vai fazer uma viagem. Saiba como fazer as melhores escolhas.

DOBEM.
leia este artigo em: 10 mins

Depois de um ano atípico onde as viagens aconteciam apenas na base do indispensável, começamos, gradualmente, a ter a possibilidade de voltar a viajar. Seja dentro ou fora do País, muitos têm vontade de fazer uma viagem mas se, por um lado, o turismo traz vários benefícios, por outro também pode ter efeitos negativos, a menos que opte por viajar de uma forma sustentável.

O turismo massificado pode causar vários danos como prejudicar o habitat natural e aumentar a poluição do país que visita. É o caso da praia Maya Bay, na Tailândia, onde foi gravado o filme “A Praia“, com Leonardo Di Caprio, que fechou temporariamente devido à quantidade de turistas que recebia. Em 2018, o parque natural do qual Maya Bay faz parte estimava receber cerca de 2,5 milhões de visitantes, como escreveu a “CNN“.

Mas este país não foi o único a combater estas tendências negativas. O Macchu Picchu, no Peru, uma das oito maravilhas do mundo, tem um número limitado de pessoas sendo necessário haver dois horários de visita por dia. No Havai os protetores solares com oxibenzona e octinoxato, duas substâncias químicas perigosas que afetam a vida marinha, foram também proibidos para proteger os corais. Para além de não serem vendidos, não podem ser utilizados, o que faz com que os turistas tenham de optar por protetores mais ecológicos caso queiram mergulhar nestas praias.

Já a nível Europeu, vários países apostaram em ciclovias para evitar o uso de carros e, assim, prevenir a poluição. É também o caso de Estocolmo, na Suécia, que apostou em espaços verdes e áreas pedestres para fomentar atividades ao ar livre e deslocações que não emitissem gases poluentes. Mesmo sendo impossível abolir totalmente os carros, há quem tenha encontrado outra solução: na Noruega, mais de 50% dos carros vendidos em 2020 eram elétricos.

Estas foram algumas das medidas tomadas pelos países, mas há outras que podem ser adotadas a nível individual. O meio de transporte, a mala e o alojamento onde escolhe ficar são apenas alguns dos exemplos. Se está a pensar fazer uma viagem nos próximos tempos, tome nota de cinco dicas para viajar de uma forma mais sustentável nas próximas férias.

Cinco dicas para viajar de uma forma sustentável

Escolher o destino

Há um facto inegável: quanto menor for a distância até ao seu destino, menor será a pegada de carbono gerada pela viagem. O primeiro passo será, então, escolher o destino, e qualquer que seja a sua decisão, ao viajar para um destino onde existe um esforço para reduzir o impacto do turismo no ambiente, já vai estar a ter um comportamento mais ponderado e responsável.

Escolher o meio de transporte

Os anos passam e o dilema mantém-se: queremos viajar, mas evitar a poluição ambiental. Um dos grandes problemas? O meio de transporte. Certamente que percorrer o País de uma ponta à outra de bicicleta ou até mesmo a pé é possível, mas nem todos têm essa vontade e disponibilidade. Na verdade, segundo a Agência Europeia do Ambiente, 25% das emissões de gases com efeito de estufa na União Europeia em 2018, foram causadas pelos transportes.

Há quem goste de ir a pé, outros de boleia e quem prefira ir de avião. Mas, afinal, qual a melhor forma de se deslocar até ao seu destino? Sempre que for possível, vá de comboio. Sem ser a andar a pé ou de bicicleta, este deverá ser o meio de transporte preferencial, tal como afirma o mais recente relatório da Agência Europeia do Ambiente.

No caso de não ser possível e se tiver de ir de avião, há fatores que deve ter em conta. Levar garrafas reutilizáveis ou comida — se a companhia aérea assim o permitir — de maneira a não consumir os produtos que são oferecidos durante o voo, é um dos gestos a adotar. Isto porque que grande parte deles são embalados em plástico e, ao levar os seus próprios talheres e recipientes, contribuirá para um menor gasto de objetos de utilização única.

Outra das coisas que pode fazer é escolher um voo que tenha emissões de CO2 reduzidas. Já é possível confirmar esta informação através de sites como o Skyscanner, que fazem um cálculo da quantidade de CO2 que aquela viagem poderá gerar e comparam com os valores de várias companhias aéreas e várias aeronaves.

Por fim, no caso de preferir ir de carro, pense em levar menos pessoas: quanto mais leve for o carro, menor será a pegada de carbono. Se possível, opte por um carro elétrico, que pode alugar em empresas como a Watts on Wheels, que disponibiliza veículos exclusivamente elétricos para que possa fazer as suas viagens com o menos impacto ambiental possível.

Levar uma mala leve

Parece-lhe estranho? É que uma mala leve faz diferença para viajar de uma forma mais sustentável. Porquê? Mais peso significa mais gasto de combustível, e é com isso em mente que deve pensar no que é realmente importante levar na sua mala. Pode fazer escolhas mais conscientes como substituir a escova de dentes de plástico por uma de bambu, ou até mesmo levar pasta de dentes em pó ou pastilhas. Para além de contribuir para a sustentabilidade, leva uma mala mais leve e produtos que ocupam, inevitavelmente, menos espaço.

Escolher o alojamento

Outros dos fatores é escolher o seu alojamento. É certo que existem hotéis que, à primeira impressão, parecem a escolha certa. Deixamo-nos seduzir pelas fotografias da piscina, do spa, e pelas condições da estadia. Contudo, há que ter em conta se estes locais têm práticas de sustentabilidade. É comum encontrar hotéis com produtos de casa de banho embalados em plástico, por exemplo, ou que oferecem uma garrafa de água que, geralmente, é feita em plástico. Se não tiver outra opção, o melhor será levar os seus próprios produtos de higiene e uma garrafa própria, para evitar consumir estes produtos desnecessariamente.

Se quiser seguir este compromisso sustentável, pode sempre procurar locais que sejam mais ecológicos. Para esta prática já existem várias opções que o podem ajudar como é o caso dos sites “Book Different” e “Book It Green” onde tem alternativas e alojamentos que apoiam práticas mais verdes.

Respeitar o local onde está

Apoiar o comércio local, respeitar a natureza e ter uma alimentação responsável são práticas que deve adotar para viajar de forma sustentável. Se pensar em fazer um piquenique, por exemplo, evite deixar lixo no chão. Tente também conhecer as comunidades locais e perceber que práticas sustentáveis adotam no seu dia a dia. Outra das coisas que pode fazer é tentar encontrar locais como museus, locais públicos ou até restaurantes que cumpram estas práticas.

Além disso, mas não menos importante, sempre que tiver de fazer compras opte por apoiar o comércio local optando por pequenas mercearias ou supermercados de bairro, em vez de escolher grandes cadeias de supermercados. Pode também fazer compras em mercados e, se quiser trazer lembranças, procure artesãos locais.