marca portuguesa

Sustentabilidade

Threeland. A marca portuguesa que faz sapatos solidários com folhas de ananás

Cores nude, brilhos e sapatos sem género. Apesar da diversidade, o modelo desta nova marca não é para todos mas sim para os que " querem fazer a diferença".

Já ouvimos falar em escovas de dentes de bambu e palhinhas feitas de massa. Agora, chegam sapatos feitos com fibras de folhas de ananás — sim, leu mesmo bem. Todas estas mudanças são sinais de que o mundo está a evoluir, mas também de que precisa de nós. Neste caso, quem quer mudar o mundo é André Oliveira, o fundador da Threeland, uma marca portuguesa nascida em Castelo de Paiva, distrito de Aveiro, que é também um movimento. Não só pela aposta em materiais mais sustentáveis no processo de produção de cada sapato, mas também porque a marca está ligada a uma causa social: por cada par comprado, é doado o equivalente a três refeições infantis, 1,50€, ao Programa Alimentar Mundial (WFP).

Mas afinal, que sapatos são estes? São 100% vegan, com uma sola feita com 70% de materiais provenientes de fontes renováveis. No exterior do sapato, são usadas as tais fibras das folhas de ananás, e ainda plástico de garrafas resgatadas do mar e outras microfibras biológicas suaves, que imitam a camurça.

Mas estes sapatos não são inimigos de um look moderno. O design é simples, mas com todos aqueles nomes que gostamos de ouvir no que diz respeito à moda: há cores nude, brilhos e são confortáveis (não é uma palavra com glamour, mas também é um requisito para andar bem vestido).

Os Threeland Vitamin Zero são também um modelo para preguiçosos ou, noutra perspetiva, para pessoas produtivas que não querem perder tempo. Isto porque os atacadores são elásticos e permitem que se calce mais rapidamente.

Além de a empresa querer mudar o mundo, quer mudar a forma como este olha para o consumo. É por isso que esta é uma marca pensada a três gerações, feita para durar e educar: “Começa com as suas ações, que se tornarão valores para os seus filhos e um verdadeiro legado para os filhos dos seus filhos. Ao fazermos escolhas conscientes para nós próprios, e para aqueles que amamos, estamos a mostrar-lhes o que realmente importa”, refere em comunicado André Oliveira, o fundador da Threeland.

Os sapatos estão à venda através de uma campanha de crowdfunding na plataforma Indiegogo, o que significa que já pode apoiar o projeto, para que seja lançado no mercado, e irá receber os sapatos depois de a produção começar em setembro.

“Estamos a fazer um teste de mercado para perceber se existe recetividade antes da produção efetiva do produto”, explica Laura Varanda, responsável pelo marketing da marca. Ou seja, “nesta fase as pessoas podem aderir à campanha, comprando um par que reverte em refeições para a ONG, apenas não têm para já o produto em si”, acrescenta Laura, que garante que os sapatos serão sempre entregues a quem fizer esta compra antecipada.

Um dos modelos da Threeland

Um par custa 75€, valor que contribui com três dias de refeições para crianças, mas se quiser contribuir com seis dias de refeições para a ONG, o valor passa para os 85€.

Quem está a apoiar a nova marca portuguesa sustentável, está também, no fundo, a apoiar um mundo melhor: “A Threeland não é para todos. É para os que se importam. É para os que querem fazer a diferença, no dia a dia”, afirma o fundador.