garrafas de plástico

Sustentabilidade

Reutiliza garrafas de plástico? Pode estar a prejudicar (e muito) a sua saúde

Um especialista em microbiologia explica que as garrafas de plástico PET não devem ser reutilizadas e aconselha a optar por garrafas de vidro.

É daqueles gestos que todos sabemos que não devemos fazer, mas fazemos, ora porque é prático, ora porque estamos a tentar ter mais consciência ambiental. Mas a verdade é esta: não se devem reutilizar garrafas de água de plástico. O motivo? A quantidade de bactérias e microorganismos que se vão formando nas garrafas, e que podem provocar doenças. 

Quem o diz é Julio Vázquez ao “El HuffPost España”. O diretor do Centro Nacional de Microbiologia Espanhol, explica que lavar a garrafa, como é normal fazer antes de reutilizar uma garrafa de plástico, não é o suficiente para a limpar completamente. É que ao longo do tempo vão-se formando bactérias nocivas que se multiplicam gradualmente, especialmente durante o verão. 

Numa única semana, explica Vázquez, há milhões desses pequenos microorganismos que podem ficar alojados nas garrafas onde, depois, colocamos a água que ingerimos. E de onde vêm essas bactérias? Do nosso próprio organismo. 

É que quando bebemos água através de uma garrafa, estamos a transferir bactérias que estão presentes na nossa boca e nas mãos para o plástico. Poderíamos evitar beber diretamente da garrafa, mas a realidade é que, a longo prazo, as bactérias acabam por proliferar na mesma, segundo o especialista. Só para ter uma noção, numa única semana há centenas de milhares de milhões de microorganismos que ficam alojados no plástico e que, quando os consumimos, podem mesmo provocar uma gastroenterite. 

Outro dos grandes problemas das garrafas de plástico é que, quando as deixamos cheias durante vários dias, a água acaba por deitar um cheiro muito particular. Quando isto acontece, é sinal de que já existem vários fungos e germes que podem ser ainda piores para a saúde do que as bactérias que deixamos no plástico. O melhor a fazer nestes casos é deitar a água fora e, de preferência, a garrafa também.

Além disso, Julio Vázquez explica ainda que a degradação da própria garrafa liberta microplásticos para a água que, sem nos apercebermos, vamos estar a introduzir no organismo ao consumir esta água. Com o calor, esta decomposição das garrafas em plástico PET (Politereftalato de etileno) acontece ainda mais depressa, já que o calor ajuda a aquecer o material, e até a própria água.

Quais as alternativas às garrafas de plástico?

Como em tudo, existem alternativas a usar garrafas em plástico PET. Consegue encontrar várias opções também em plástico e também em alumínio. Algumas, inclusive, ajudam a manter a temperatura da água, caso queira andar com água bem fresca ou até mesmo com chás. 

A melhor opção, e também a mais duradoura, será sempre a garrafa de vidro. Sabemos que pode não ser prática, até porque consegue ser mais pesada em relação a todas as outras, mas a verdade é que é das mais duradouras. Contudo, não se esqueça de ir lavando a garrafa regularmente, porque as bactérias continuam a existir.