Perigo das máscaras

Sustentabilidade

Ativista ambiental alerta sobre o perigo das máscaras e luvas no mar

Uma ativista ambiental partilhou imagens que mostram o impacto que a utilização de equipamento de protecção pessoal está a ter nos oceanos. Máscaras e luvas são o maior problema.

Emily Stevenson, ativista ambiental e bióloga marinha, demonstrou como os equipamentos de protecção pessoal constituem uma verdadeira ameaça ao ambiente e aos oceanos. Só numa hora, em Cornwall, Inglaterra, conseguiu recolher 117 máscaras do mar. O número parece estar a subir: é que, numa busca anterior, a ativista só tinha encontrado seis itens destes. O perigo das máscaras é real.

Desde que fundou o The Beach Guardian — um projeto para recolher lixo da praia e dos mares que criou em 2017 com o pai —, já organizou cerca de 200 recolhas comunitárias, retirando toneladas de plástico do mar. Com o aumento da utilização de equipamento de protecção, na sequência da COVID-19, a ativista consegue ver o lixo a mudar de forma: das palhinhas e sacos de plástico, passaram a ver-se mais máscaras e as luvas. E considera ainda só se está a ver a ponta do iceberg. A tendência será sempre para piorar. 

“Embora este seja um problema pontual, infelizmente não vai desaparecer tão cedo. Já encontrámos evidências de equipamento de protecção pessoal descartável a afundar-se abaixo da superfície do oceano”, disse, citada pelo site “Unilad“.

“Isto significa que pode haver uma concentração totalmente inexplorada de poluição e de equipamento de protecção pessoal no fundo do mar, que pode permanecer, como entulho inativo, durante séculos.”
Uma vez no fundo do mar, explica, estes objetos conseguem “sufoca quaisquer estruturas biológicas, como camas de plantas marinhas ou recifes de coral.”

Foi na semana passada que Emily reuniu vários voluntários que participaram no #PaddleForPPE ao longo do Camel, um estuário que deságua diretamente no oceano Atlântico. No espaço de cinco minutos, encontraram uma máscara a flutuar. Foi neste momento, que a bióloga marinha ficou, pela primeira vez, verdadeiramente assustada com o aumento destes objetos no mar.

De acordo com a mesma, estudos mostram que, se cada pessoa no Reino Unido, usar uma máscara por dia, ao longo de um ano, vão chegar ao mar mais 57 mil toneladas de plástico, assim como cerca de 66 mil toneladas de desperdício de equipamento de protecção pessoal. Segundo um estudo publicado recentemente na revista Environment, Science & Technology, estima-se que todos os meses sejam usadas 129 mil milhões de máscaras e 65 mil milhões de luvas.

O mesmo estudo, publicado em junho de 2020, sugere que sejam, por um lado, encontradas alternativas para o uso destes materiais descartáveis, e que, por outro, se reforce o trabalho de consciencialização para uma correta utilização destes objetos.