garrafas plástico

Sustentabilidade

Cada um destes casacos de inverno é feito com 24 garrafas de plástico (e custam a partir de 39,99€)

A moda também se pode fazer de garrafas de plástico, e a C&A tem cinco novos casacos quentinhos que são exemplo disso.

Com a quantidade de plástico que há nos oceanos — e à qual se juntam todos os anos cerca de oito milhões de toneladas, de acordo com os dados divulgados pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2018 —, não falta matéria prima para fazer recriações nas mais variadas áreas. A moda não é exceção, e foi assim que a C&A se lembrou de fazer casacos de inverno com garrafas de plástico. Estranho? Nós explicamos.

Não são impermeáveis, nem parecem garrafas de água para vestir. São sim casacos de inverno que se assemelham a qualquer outro que quer cumprir funcionalidades básicas de aquecer e completar o outfit, mas têm a particularidade de o enchimento ser feito com garrafas plásticas 100% recicladas. Cada casaco de inverno pode ter entre 14 a 24 garrafas de plástico, tendo sido usadas no total da coleção o mais de quatro milhões de garrafas que, de outra fora, acabariam num aterro onde teriam de ficar durante cerca de 400 anos até se conseguirem degradar.

Além das garrafas, nos casacos são usados outros materiais reciclados, como é o caso do poliéster, caxemira, nylon e algodão “com o objetivo de economizar energia e recursos, além de reduzir o desperdício têxtil para tornar a indústria da moda muito mais eco-consciente”, refere a marca em comunicado.

Os casacos de inverno da C&A — com cerca de 20% de materiais reutilizados — são certificadas pelo Padrão Global de Reciclagem ou pelo Padrão de Declaração de Reciclagem e a ideia vem no seguimento do compromisso da marca, com 179 anos de história, em contribuir para a moda circular.

O objetivo é tornar as coleções mais sustentáveis ao reduzir recursos como energia, água e matérias-primas na produção da roupa, substituindo-os pelos excedentes que já existem.

“A C&A apostou pela produção sustentável, pretendendo que 64% das matérias-primas utilizadas nas suas coleções (como o algodão, a viscose e o poliéster) sejam provenientes de origens mais sustentáveis”, ou seja, materiais reciclados.

Exemplo disso é que, além dos casacos, a C&A também lançou no início do mês camisolas feitas com garrafas de plástico PET (Polietileno tereftalato, um poliéster termoplástico) recicladas.