Perfume

Sustentabilidade

Os 15 perfumes biológicos que vai querer experimentar

Dos doces aos florais, dos pequenos aos grandes, dos quentes aos frescos. Estes perfumes dão para todos os gostos e são biológicos

A rotina de beleza passa por várias fases. Lavar a cara, a colocar sérum, tónico, hidratante e protetor solar — que nunca deve ficar esquecido —, maquilhagem e cuidar do cabelo. Mas há um outro passo que, para muitos, é indispensável: colocar perfume. E se por um lado há quem não saia de casa sem colocar perfume, por outro há quem até goste, mas não utilize assim tanto. Seja porque a fórmula cria alergias na pele, porque não encontra o aroma certo ou porque parecem só existir produtos com ingredientes que prejudicam o planeta. Contudo, atualmente existem já diversas soluções de perfumes ecológicos.

Entre as várias marcas de cosméticos que já se destacaram na área da sustentabilidade está, por exemplo, a Organii, a primeira empresa portuguesa especializada em cosmética biológica, e que tem no seu catálogo alguns perfumes biológicos.

Mas antes de mais, vamos tentar perceber qual é realmente a diferença entre os perfumes normais e os perfumes ecológicos e biológicos? “Os perfumes convencionais utilizam aromas sintéticos como o Galaxolide e Exaltolide que para além de serem prejudiciais à nossa saúde, imitam o cheiro das flores e frutos, tentando superar a própria natureza. Contém ingredientes como o álcool desnaturado (para tornar o perfume não potável) e filtros UV químicos que provocam um grande risco ambiental. Os perfumes biológicos não poderiam ter uma fórmula mais simples e respeitadora. São livres de filtros químicos e todos os odores provém da natureza (plantas, flores, frutas, madeiras…)”, pode ler-se no site oficial da marca.

Foi por isso que, recentemente, a Organii introduziu no seu catálogo os perfumes da Jimmy Boyd, uma marca espanhola com várias fragrâncias criadas com recurso a materiais naturais e biológicos. Criada em 1979, a marca não utiliza solventes, conservantes ou ingredientes de origem animal nas suas fórmulas. Além disso, aposta apenas em matérias-primas de origem biológica e tem o compromisso de respeitar a sazonalidade. O perfume de Verbena, por exemplo, é infundido com um ramo de tomilho ou verbena, consoante a estação.

Com esta informação em mente, tornou-se uma prioridade, de várias marcas, criar perfumes com aromas frescos e naturais, utilizando apenas os recursos da natureza. Fazendo, assim, com que a utilização dos perfumes seja algo benéfico não só para a nossa pele, como também para o planeta.

E é já vasta a gama de perfumes ecológicos entre as mais diversas marcas. A Lush, Klorane e Organii são apenas algumas delas, mas há muitas mais. Se está curioso para as conhecer, tome nota dos perfumes abaixo.