trabalho

Saúde

Trabalhar muitas horas pode matar — e há um estudo da OMS que o comprova

Entre 2000 e 2016, mais de 745 mil pessoas perderam a vida por terem desenvolvido doenças cardiovasculares ou derrames cerebrais, tudo por excesso de trabalho.

O trabalho é uma rotina que faz parte da vida de todos nós. O tocar do despertador, acordar, arranjar tudo e sair para o trabalho — ou, nestes últimos meses, para muitos, sentar-se à secretária para mais um dia de teletrabalho — é algo a que estamos habituados. Uns trabalham mais, outros menos, uns gostam mais, outros nem tanto. No entanto, por muito que adore o seu trabalho, deve saber que trabalhar muitas horas pode vir a prejudicá-lo, e quem o diz é a Organização Mundial da Saúde (OMS), e a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

O estudo conduzido pelas duas organizações e publicado na revista “Environment International Journal” esta segunda-feira, 17 de maio, prova que trabalhar 55 horas semanais está associado a um grande risco para a saúde. De acordo com os especialistas, quem trabalha este número de horas tem 35% mais de probabilidade de sofrer um acidente vascular cerebral e 17% mais probabilidade de morrer de doença cardíaca isquémica.

“Trabalhar 55 horas, ou mais, por semana representa um grave perigo para a saúde. Está na altura de todos, governos, empregadores e trabalhadores, acordarmos para o facto de que muitas horas de trabalho podem levar à morte prematura”, explica Maria Neira, diretora do Departamento de Saúde Pública, Meio Ambiente e Determinantes Sociais da Saúde da OMS, citada pelo jornal “Público”.

A investigação, que avaliou dados entre 2000 e 2016, ou seja, ainda antes da pandemia da COVID-19, mostrou ainda que 745 mil pessoas morreram de derrame e doenças cardíacas associadas a longas jornadas de trabalho em 2016. As pessoas que vivem no sudoeste da Ásia e na região do Pacífico Ocidental são as mais afetadas, sendo que a 72% das vítimas eram homens de meia idade ou mais.

Na verdade, criar uma rotina de trabalho e seguir algumas dicas para organizar o dia, é um bom ponto de partida para evitar momentos de stresse, de ansiedade e, sobretudo, de carga horária excessiva. Especialmente para quem está em regime de teletrabalho. Ao organizar o seu dia antecipadamente, consegue cumprir com os objetivos e tarefas estipuladas, não sendo então necessário estar a trabalhar mais tempo do que o previsto.

É que tal, como explica Filipa Jardim da Silva, psicóloga clínica, à dobem., a falta de rotina e organização dos dias de trabalho acaba por ser a principal responsável por criar imprevisibilidade e instabilidade nas nossas vidas, o que tem influência na nossa saúde mental. Quando começamos a perceber que temos tantas tarefas para realizar que nem sabemos bem por onde começar, acabamos por ficar mais stressados e ansiosos, o que pode mesmo condicionar a nossa capacidade para desempenhar uma determinada função e, eventualmente, até gerar alguns problemas de saúde.

Por terem sido recolhidos até 2016, os resultados desta investigação ainda não têm em consideração com os efeitos da pandemia mas, segundo os especialistas, esta tendência negativa pode vir a acelerar ainda mais devido à COVID-19. Embora já existam alguns exercícios que ajudem a sentir-se melhor, tanto a nível físico como mental, estabelecer limites para o seu dia de trabalho, garantindo sempre que nunca excede as horas necessárias, é uma opção a ter em conta.