natureza

Saúde

Sons da natureza trazem benefícios à saúde física e mental, e há um estudo que o prova

Estar calmo e meditar é um bom primeiro passo mas, segundo os investigadores, nada melhor do que tirar uns minutos, parar e escutar o que a natureza tem para nos oferecer.

Conhecemos os melhores hotéis para estar em sintonia com a natureza, mas será que realmente sabemos o porquê de nos sentirmos tão bem nestes sítios? De acordo com um novo estudo, o contacto com a natureza e, em particular, os sons da natureza, ajudam a reduzir os níveis de ansiedade e até mesmo a curar o corpo.

O estudo foi publicado em abril de 2021 na revista “Proceedings of the National Academy of Sciences”. Nele, os investigadores da Universidade de Carleton em Ottawa, no Canadá, estudaram sons da natureza, incluindo o som dos pássaros e dos rios, e concluíram de que forma esses mesmos sons afetavam a mente dos seres humanos. Além disso, quiseram percebes que efeitos poderiam causar relativamente à dor. A conclusão? Esta paisagem sonora pode ter efeitos positivos em ambas as situações.

“É bom para aquilo que chamamos efeitos positivos, como o sentimento de tranquilidade. É bom para aliviar o stresse e para variadas coisas, desde o alívio da dor à melhoria do sistema cognitivo e de humor”, explica Rachel Buxton, uma das investigadoras do estudo, citada pela revista “Travel+Leisure”.

Se costuma ouvir sons ambiente para meditar ou apenas para desfrutar de momentos tranquilos, costuma ouvir pássaros? Se não é o caso, ainda vai a tempo de mudar. É que segundo os investigadores, os sons que incluem pássaros têm os maiores efeitos em baixar os níveis de stresse e diminuir os sentimentos de desagrado.

O estudo foi baseado em sons captados em parques naturais nos Estados Unidos e ,embora 75% correspondam a sons dos animais e da natureza, também se ouviu muito barulho causado por seres humanos, como pessoas a falar ou até mesmo carros a passar. Isto significa que, quantas mais pessoas forem aos parques, mais barulhos sons provocados por pessoas vão existir nestes locais. Contudo, os investigadores salientam que é importante frequentar estes sítios sempre com um especial cuidado para proteger a natureza e estas reservas naturais.

“Recomendo vivamente as pessoas a pararem e ouvirem. Experienciarem os benefícios que os sons podem ter. Acho que é algo que sobrevalorizamos e tomamos por garantido. Devíamos protegê-los. Proteger a paisagem sonora e garantir que não a inundamos com barulho”, acrescenta George Wittemyer, coautor do estudo, citado na mesma publicação.