ioga do riso

Saúde

Precisa de se rir? Estes 4 exercícios de ioga do riso fazem-se em menos de 15 minutos

Diminuir a ansiedade, aumentar a criatividade e melhorar a vida social. Estes são apenas alguns dos muitos benefícios desta prática que tem resultados comprovados pela ciência.

DOBEM.
leia este artigo em: 6 mins

O riso é, para muitos um sinónimo de felicidade. Sorrimos quando estamos felizes, quando achamos graça a alguma coisa ou até naqueles momentos mais inconvenientes em que não conseguimos parar de rir sem sabermos exatamente o porquê. Mas sejamos honestos: quem não gosta de soltar uma boa gargalhada? E não há nada melhor do que rir genuinamente, e de propósito. Como? Praticando ioga do riso.

Mesmo que ainda não conheça esta prática, não fique espantado, porque ela já existe há algum tempo. De facto, em 1960, William Fry, um professor de psicologia da Universidade de Stanford, fez parte de uma pesquisa em que procuravam saber os benefícios da terapia do riso para a saúde. Através de uma experiência na qual retirava sangue, em intervalos regulares, a pessoas que assistiam a comédias, o professor descobriu que o riso aumentava a atividade das células do sistema imunológico.

Na verdade, não há problema algum em rir, porque faz bem à saúde. Não é por acaso que se costuma dizer “mais vale rir do que chorar”. Um estudo publicado em 2016 na revista científica “The Tohoku Journal of Experimental Medicine” prova precisamente isso: o riso pode diminuir os níveis de stresse e ansiedade e pode ainda alterar a atividade de dopamina, e serotonina — dois neurotransmissores responsáveis pelo humor, apetite e emoções — no cérebro.   

Mas, afinal, o que é o ioga do riso? Trata-se de uma técnica que mistura exercícios de riso com exercícios de respiração utilizados no ioga. É utilizada, essencialmente, para aprender a ter um ataque de riso, propositadamente. “É aprender a rir de propósito, e reconhecer que o nosso corpo não sabe a diferença entre um riso propositado ou outro motivo”, explica Sarah Routman, coach de riso e responsável pela clínica Laugh Healthy, citada pela revista “Self”.

O ioga do riso tem vindo a ganhar especial destaque no último ano, muito devido à pandemia da COVID-19. Quem o sugere é Natalie Dattilo, doutorada e Diretora de Psicologia no hospital Brigham and Women’s. “[Encontrar humor em tempos de crise pode parecer inapropriado] no entanto, sabemos que o humor pode ser a chave para lidar com a situação e que provavelmente deveríamos fazê-lo em tempos difíceis. Suspeito que seja por isso mesmo que os memes e os vídeos do TikTok se tornaram tão populares este ano, como uma forma de conectar-se e comunicar, partilhar uma gargalhada, encontrar alívio e lidar com o stresse do dia a dia”, explica a especialista.

Os especialistas afirmam que, à medida que os anos passam, as pessoas tendem a rir menos. De acordo com a especialista, os adultos riem cerca de 18 vezes ao dia, em comparação com as crianças, que riem cerca de 300. Portanto, se está com vontade de soltar uma boa gargalhada, mas não sabe por onde começar, tome nota destes quatro exercícios de ioga do riso.

Exercícios de ioga do riso

1) Sorria: Coloque-se à frente de um espelho ou fique cara a cara com um amigo ou alguém da sua família. Experimente mostrar um grande sorriso dez vezes. Segundo Sarah Routman, fazer este exercício noutras situações de stresse poderá ajudá-la a sentir-se melhor.

2) Respirações de risos: Encontre uma posição, sentada, confortável e respire fundo pelo nariz e expire pela boca. Ao expirar, repita “ah ah ah” o máximo e o mais alto que puder. Pode parecer estranho, mas pode acabar a soltar uma gargalhada real, principalmente se o experimentar com um amigo. Outro benefício deste exercício é que rir é a maneira natural do corpo de aumentar o fluxo de oxigénio e livrar-se do excesso de dióxido de carbono, e quanto mais oxigénio circular no corpo, melhor funcionam as células e os órgãos.

3) Fantoche de mão: No caso de querer livrar-se de alguns pensamentos menos positivos, levante uma das mãos e imagine que é um fantoche. De seguida, comece a colocar esses seus pensamentos negativos em palavras, utilizando uma voz engraçada e movendo o fantoche ao mesmo tempo. Por fim, pegue na sua outra mão e “esmague” o fantoche com o riso. Este exercício pode ajudá-la a olhar para os seus pensamentos de uma forma menos séria e, claro, mais cómica.

4) O riso silencioso: Finja que se está a rir silenciosamente e mantenha a boca fechada. Tente manter o riso e por fim, solte-o. Outra opção é fingir uma gargalhada falsa, geralmente transforma-se numa gargalhada alta e real.