ginásio de saúde mental

Saúde

Nasceu o primeiro ginásio de saúde mental no mundo. Conheça o Coa

Desde sessões de grupo a consultas diretamente com um terapeuta, este ginásio quer mostrar que para além da saúde física, também podemos trabalhar a mental.

O tema da saúde mental tem vindo a estar cada vez mais presente nos últimos anos, especialmente, com a chegada da pandemia. Apesar de existirem tratamentos específicos para as patologias mentais, em áreas como a psicologia e da psiquiatria, há agora um ginásio onde pode treinar — e cuidar — da saúde mental. Chama-se Coa e é o único espaço em todo o mundo que pratica este tipo de treinos.

Sediado na Califórnia, o espaço foi fundado por Alexa Meyer e pela psicóloga clínica Emily Anhalt, e junta pequenos grupos para aulas de terapia. O conceito surgiu quando as fundadoras se juntaram e quiseram dar vida às suas crenças.

“Acreditamos que cuidar da saúde mental é uma prática constante e a longo prazo. Acreditamos no valor da experiência ao vivo com apoio persistente. Acreditamos no poder da comunidade para empoderar cada um de nós e ajudar-nos encontrar força, resiliência e os fatores necessários para vivermos e nos sentirmos o melhor possível. No Coa, estamos a construir um lar para a terapia, aulas de preparação emocional e comunidade. Um sítio onde a conexão e o autoconhecimento são acessíveis e valorizados”, pode ler-se no site.

O ginásio, no formato de sessões online, forma os grupos onde cada aluno é acompanhado através de uma avaliação cuidada. Os alunos são colocados em várias aulas guiadas por terapeutas especialistas, cujo método de ensino é em formato de palestra. Existem também intervalos, ou por outras palavras sessões dinâmicas e interativas, por forma a promover a conversa e o diálogo entre os inscritos. Este ginásio surge com o propósito de fazer destas sessões uma experiência espiritual que ensine a lidar com a mente, em vez de arranjarmos soluções para nos abstrairmos.

“Queremos que o ginásio para a saúde mental seja visível e acessível. Assim, quando as pessoas andarem na rua, vão saber que existem sítios para trabalharem a saúde mental, da mesma maneira que cuidam da saúde física”, acrescenta Alexa Meyer, citada, na revista “Green Queen”.

O Coa disponibiliza ainda sessões de grupo para empresas ou para equipas de trabalho. “Estudos mostram que 72% dos empresários têm problemas de saúde mental — mas duvido muito que uma proporção semelhante de fundadores esteja atualmente em terapia. E muitas vezes vemos as consequências de uma falha em fazer esse trabalho quando as startups implodem, seja devido a uma cultura de trabalho tóxica, de conflito entre fundadores ou desafios profundos de liderança”, explica a psicóloga.

Os sete pilares base da saúde mental

As aulas e os cursos vão ser guiados tendo como base sete capacidades fundamentais para manter a saúde mental em forma, como se pode ler no site oficial.

Autoconsciência: Perceber os motivos e os preconceitos emocionais.

Empatia: Compreender as emoções dos outros.

Mindfulness: Ficar mais confortável tolerando o desconforto.

Curiosidade: Lutar pelo crescimento em vez de agir na defensiva.

Play: Promover um espaço de conexão seguro.

Resiliência: Recuperar de falhas e contratempos.

Comunicação: Ponha em palavras as suas necessidades, os seus limites e as suas expectativas.

É com estas mecânicas e aprofundamento de temas que pretendem levar os inscritos a um autoconhecimento profundo, tornando-os capazes de trabalhar a própria saúde, defendendo que, apesar de ser um trabalho individual, é mais fácil fazê-lo em comunidade.