champôs sólidos

Lifestyle

Testámos 6 champôs sólidos para perceber se ainda vale a pena comprar champôs em embalagens de plástico

Cheiram bem? Fazem espuma? O cabelo fica mesmo bem lavado? Não deixámos escapar nenhum pormenor durante este teste e fomos (quase sempre) surpreendidos pela positiva.

A mãe tem o cabelo pintado, por isso, tem de usar um champô específico para isso. O pai tem caspa e tem de ter um produto para a contrariar. Os filhos têm de usar champôs para crianças. No fim de contas, os frascos de plástico vão-se acumulando na banheira só para, mais tarde, irem parar aos aterros sanitários ou, pior ainda, aos oceanos. E se todos estes frascos pudessem ser substituídos por champôs sólidos?

É provável que tenha um daqueles amigos cheios de preocupações ambientais que já lhe tenha dito que os champôs sólidos são a melhor invenção depois da roda e que devia substituir todos esses frascos por estas pequenas barras. Nós sabemos, também temos alguns amigos desses, e também sabemos que eles conseguem ser verdadeiramente cansativos com esta conversa dos champôs sólidos que, segundo eles, são capazes de substituir qualquer champôs que venha de um frasco do supermercado. Mas será que eles estão assim tão enganados?

Foi isso que a equipa da dobem. quis testar e, por isso, colocámos seis champôs sólidos à prova. Desde opções de marcas portuguesas e artesanais a marcas mais conhecidas que já começam a ter alguma consciência ambiental, não deixámos escapar nada ao acaso. E se alguns destes champôs nos surpreenderam pela positiva, outros ficaram aquém das expectativas. Mas isso não quer dizer que não lhe demos algum uso, até porque esta equipa não acredita no desperdício.

Se está na dúvida sobre como navegar neste mundo dos champôs sólidos e ainda tem algumas dúvidas — apesar de já ter ouvido toda uma explicação científica do tal amigo ambientalista —, partilhamos a nossa experiência com alguns destes produtos. Depois de ler este artigo, temos quase a certeza de que vai querer rever a quantidade de frascos que tem na casa de banho.

Rebeca Gasperini, Unii

Esta foi a primeira vez que usei um champô sólido, e gostei muito da experiência, apesar de não achar muito prático para carregar. Estes champôs são muito parecidos aos sabonetes e, para transportar, prefiro coisas guardadas em frascos. Mas, para casa arranjei uma forma de o pendurar no chuveiro, e tenho usado assim todos os dias.

Tive um pequeno problema com o champô sólido que usei da Organii, porque logo nos primeiros dias, rebentou o fio que vem para ajudar a segurar a barra. Mas isso não quer dizer que tenha deixado de o usar, até porque senti que o meu cabelo ficou muito mais brilhante ao usar este champô. É verdade que também fica seboso mais rápido, só que eu tenho o cabelo oleoso, por isso é algo a que já estou habituada, mas o resultado, quando lavo o cabelo, é mesmo muito mais bonito. E quando combino o champô com o amaciador, ainda gosto mais. O cabelo fica muito leve e os produtos mostram mesmo aquilo que são: limpos e livres de químicos nocivos. 

Para deixar em casa, acho que é uma boa solução e sinto que economiza muito mais. Com uma barra deste champô arrisco a dizer que posso substituir até duas embalagens de plástico, o que também se torna mais económico. Para viajar e andar com ele de um lado para o outro, continuo a achar mais prático ter um frasco comigo, mas talvez ainda não tenha encontrado a solução de transporte ideal.

O champô sólido da marca Unii está à venda na Organii por 7,92€.

Hugo Nogueira, Foamie

O champô que usei foi o da Foamie com cheiro a coco, e no dia em que me falaram na possibilidade de vir a usar um champô sólido e perguntaram qual era o que preferia, disse sem pensar duas vezes que queria o que tem cheiro a coco, por estar à espera de algo que deixasse o meu cabelo a cheirar muito bem. Spoiler alert: não desiludiu.

Gosto muito de usar este champô, e sinto que, à vontade, substituí duas embalagens de champô de plástico. Mas confesso que, ao início, tinha algum estigma em relação a champôs sólidos por terem o mesmo formato de um sabonete. Achava que, ao usá-los, ia ficar com o cabelo áspero, como ficam as mãos quando usamos sabonete. Depois tinha outro problema: os cheiros. Achava sempre que não havia produtos deste género que cheirassem muito bem ou que o cheiro ficasse no cabelo. 

Mas a verdade é que com este champô mostrou-me que tudo aquilo em que acreditava estava errado. Quando lavamos o cabelo, ao início, até parece que vai ficar áspero e baço, mas assim que saímos do banho e secamos ele fica ótimo, brilhante, e muito leve. Mais ainda: fica a cheirar bem, e acho que qualquer pessoa gosta de ter o cabelo a cheirar bem, certo? Não é aquela situação de a barra cheirar bem e depois não passar para o cabelo, na verdade fica sempre aquele aroma a coco no cabelo, e gosto mesmo muito dele por isso.

Depois, há o facto de ser prático em várias situações. Em primeiro lugar, o facto de ter a corda é logo uma vantagem. Eu tenho sempre o meu pendurado no duche, por isso não tenho de estar a fazer aquele movimento de baixar, pegar no champô, abrir o frasco, colocar na mão, fechar, guardar o frasco. Com o Foamie só pego, esfrego — e ele faz mesmo muita espuma, o que não estava à espera —, penduro na corta novamente e não perco tempo nenhum. 

Além disso, é ótimo para viajar, porque como tem uma caixa de transporte e é apenas uma barra, ocupa muito menos espaço do que um champô normal, o que é ótimo. E é bom tanto para viagens mais longas de avião, onde não temos a preocupação com os líquidos, como num fim de semana onde temos sempre medo de molhar a mala ou que que os frascos se abram. Com estes champô é só pôr na caixa, fechar e está ótimo. Acho que, muito provavelmente, vou continuar a usar champôs sólidos, e os próximos que experimentar também vão ser assim. 

Pode encontrar os vários champôs da Foamie à venda a partir de 6,25€ na Skin.pt ou em lojas como a Go Natural.

Alguns dos champôs que foram postos a teste.

Joana Costa Pereira, Castelbel

Como a maioria dos meus colegas, nunca tinha usado um champô sólido até me chegar este duo de champô e condicionador da Castelbel a casa. Gostei da experiência ao usá-lo no banho por causa da textura, porque o champô até faz espuma e é macio e ficamos mesmo com a sensação de que estamos a lavar o cabelo com um champô normal. 

Mas, o que acontece depois quando secamos, é que parece que o produto não saiu na totalidade. É como se, ao passar as mãos no cabelo, ficasse com algum tipo de resíduo nas mãos, que naturalmente também está no cabelo, o que não é a melhor opção para quem quer usar o cabelo solto. Sinto mesmo que, ao usá-lo, e apesar de a experiência até ser agradável quando estou no banho, quando seca acabo por sentir que o meu cabelo está baço, sem brilho e pesado. 

No entanto, e sendo esta uma equipa dobem., sigo a máxima de “nada se perde, tudo se transforma”, e como esta barra também dá para usar no corpo, é isso mesmo que vou fazer com ela. É bastante hidratante, macia e agradável para esse fim, por isso, vou continuar a usá-la. 

Já o amaciador, que achei ótimo vir incluído neste pack, também não adorei. Não é que o produto seja mau, mas a verdade é que não há nada como os condicionados que costumo usar, que me deixam o cabelo mesmo bem hidratado e solto. Infelizmente, este também não me convenceu, mas certamente que darei uma nova oportunidade a outros champôs sólidos no futuro.

Os duos de champô e condicionador da Castelbel custa 13€ e pode encontrá-los no site oficial da marca.

Thais Souza, Corine de Farme

Desde que recebi este champô sólido que não uso mais nada. Tenho a particularidade de ter um cabelo mesmo muito oleoso, e sinto que ao usar este champô da Corine de Farme, na versão para cabelo oleoso, ele fica mesmo muito limpo, brilhante, e com um volume muito bom. Ao final, normalmente, já costumo ter o cabelo pesado novamente, mas com este champô isto não acontece. Tenho estado a gostar tanto dele que até deixei de lado o condicionador, porque sinto que este champô me dá tudo o que preciso e não deixa o cabelo nada duro nem áspero. 

Quanto a durabilidade, também acho que ótima. Tenho esta barra há cerca de dois meses, talvez mais, lavo o cabelo todos os dias e a barra ainda vai a meio, o que é muito bom. Quando terminar, vou querer comprar outro igual, e acho que tão cedo não vou querer voltar a usar champô normal. 

Os champôs sólidos da Corine de Farme estão à venda em grandes superfícies ou pode encomendá-los através da Tulsi Cosmetics por 8€.

Rafaela Simões, Shaeco

Permita-me dar um contexto prévio: sabe aqueles dias de cabelo em modo teletrabalho que já só aguenta com um apanhado? Era precisamente esse o estado no dia em que experimentei este champô sólido pela primeira vez. Ainda a apalpar terreno ao início, depressa percebi a dinâmica – semelhante ao sabonete corporal que já uso diariamente – e fiquei estupefacta. 

O champô sólido da Shaeco fez espuma quase imediatamente e em quantidades generosas. Mas este não foi o único aspeto que me deixou com o pensamento clichê de “como é que eu nunca experimentei isto”. É que, ao contrário do champô líquido, que muitas vezes tinha de reforçar a dose para chegar a todo o cabelo, esta fórmula permite chegar mais facilmente a zonas específicas e o facto de o champô Shaeco ter forma redonda é um bónus para conseguir manuseá-lo, uma vez que encaixa de forma perfeita na palma da mão. 

Quanto a durabilidade, diria que é possível que dure pelo menos uns três meses (no meu caso, que lavo o cabelo dia sim, dia não). Depois de aplicar ficou quase intacto e notei mesmo que com muito pouco produto usado fez o efeito pretendido: muita espuma, e não deixou escapar nenhum fio durante a lavagem. 

O champôs One&Done da Shaeco custa 10,90€ no site oficial da marca portuguesa. Pode optar por encomendar com a caixa de cortiça por 26,41€.

Ana Gordo, Respire

Confesso à partida que esta não foi a minha primeira vez a usar champôs sólidos. Aliás, digo mais, andei meses a convencer os meus colegas de que deviam experimentá-los, que já os usava há vários anos e que são não só mais práticos, como mais amigos do ambiente. 

Posto isto, posso dizer que já experimentei, pelo menos, quatro marcas de champôs sólidos, e enquanto algumas foram uma verdadeira desilusão, ao ponto de passar a usar as barras só para lavar pincéis de maquilhagem, outras foram verdadeiras surpresas. 

É o caso da Respire, uma marca francesa que é uma das grandes novidades da Sephora que tem vindo a introduzir cada vez mais marcas sustentáveis no seu catálogo. Este champô fabricado em França é feito com 94% de ingredientes de origem natural, entre eles o óleo de amêndoas doce, de camelina e de aveia. 

Apresentações feitas, hora de falar do que realmente interessa. Antes de começar, importa dizer que o meu cabelo é bastante particular. Além de ter coloração, é bastante denso e seco na zona das pontas, mas a raiz tende a ganhar alguma oleosidade ao fim de alguns dias sem lavar. Ora que isso não foi desafio para a barra da Respire, que me deixou o cabelo bastante leve e com aquela sensação de lavado. Neste dia, não usei condicionador — que, curiosamente, também uso uma barra sólida da Lush que já tenho há mais de seis meses —, como faço sempre que estou a tentar um champô novo, e embora o cabelo não tenha ficado com aquele toque sedoso e macio, também não ficou demasiado áspero. 

Não me vou alargar no facto de ser um produto prático para um panóplia de situações, porque certamente que já todos os meus colegas falaram nisso. Deixo apenas duas dicas: evite deixar o champô sólido numa caixa aberta dentro do banho. A probabilidade de se molhar e de acabar por se desfazer é bastante elevada, digo-o por experiência própria. Em segundo lugar, mas não menos importante, arranje um suporte próprio para colocar o champô sólido. Existem já várias marcas que vendem suportes de cortiça próprios para champôs sólidos ou, se estiver a tentar evitar o desperdício, a Patrícia Rebelo da página The Juicy Edition partilhou recentemente uma forma de fazer um suporte que é bem mais simples do que imagina. 

Posto isto, se me perguntarem se vou usar champô sólido para sempre, a resposta é “nim”, por um motivo muito simples. Tenho o meu cabelo uma coloração muito específica, por vezes é indispensável usar champôs de tratamento que vão ao encontro das necessidades que ele tem. O que acabo por fazer é alternar entre o champô sólido e o de tratamento, e tão cedo essa rotina não vai mudar. 

Pode comprar os champôs sólidos da Respire por 9,50€ na Sephora.