dormir mais

Lifestyle

Está cansado e não sabe se precisa de dormir mais? 6 sinais a que deve estar atento

Ter muita sede, adormecer em menos de cinco minutos e alterações a nível físico e mental. Estes são apenas alguns dos sinais que podem indicar que precisa de dormir mais.

Quando temos sono, existem sinais óbvios como o cansaço, a moleza ou até mesmo o bocejar. Pensamos que dormirmos bem, mas por vezes o nosso corpo não concorda. Há quem sofra de privação de sono e há quem não tenha qualquer problema em adormecer e até o consiga em minutos. Mas isso nem sempre é bom sinal. Existem alguns indicadores, talvez menos óbvios, que podem indicar que precisamos de dormir mais.

Já sabemos que o sono é indispensável, por algum motivo não existe nenhum ser humano que seja capaz de viver sem dormir. É o descanso que cura o corpo não só fisica como também mentalmente e é um momento que deve ser, exclusivamente, de sossego.

É que se, por um lado, os bebés dormem mais de dez horas, em idade adulta, as horas recomendadas são entre sete a nove, tal como confirma a Sleep Foundation. Contudo, este valor não tem de ser uma regra seguida à risca por toda a gente. Estes números são uma referência para a grande maioria da população, mas cada pessoa pode, e deve, adaptar as horas de sono por noite ao seu estilo de vida.

No entanto, ao dormir menos do que as horas estabelecidas, pode estar a afetar alguns atos simples do seu dia a dia, como por exemplo, beber água. Quem o diz é um estudo de 2018, publicado no jornal “Sleep” que relaciona o facto de ter sede, a dormir pouco. O estudo, que teve por base os comportamentos de 25 mil adultos, concluiu que os que dormiram seis horas ou menos, tinham mais probabilidade de ficar desidratados.

Outro dos sinais a que deve prestar atenção é ao facto de adormecer rápido demais. Quantas vezes não chegou à cama e mal se lembra de ter adormecido? Por muito que, às vezes, possa saber bem, este comportamento nem sempre é o ideal. “Se demora menos de cinco minutos a adormecer, o seu corpo está a tentar dizer-lhe que pode estar privado de sono”, explica Eva Selhub, médica de medicina interna, citada pela revista “mindbodygreen”.

Outra área da sua vida que pode ser afetada é a sexual. O desejo sexual está, em grande parte, relacionado com hormonas, e a falta de sono pode prejudicá-las. Um estudo de 2002, publicado no “Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism” prova que, ao dormir menos, pode existir um decréscimo da líbido e, consequentemente, um quebra no desejo sexual.  

Também não é novidade que dormir menos pode ter efeitos no nosso humor. Podemos ficar cansados e talvez até mais irritados e negativos. O facto de dormirmos menos, aumenta a probabilidade de termos pensamentos negativos. Tal como diz um estudo de 2020, publicado no jornal “Clinical Psychological Sciencedormir menos, pode trazer más memórias e pensamentos menos positivos.

E a lista não se fica por aqui. Sono mal gerido, alimentação afetada. Por este momento deve estar a pensar o que comeu nas noites em que dormiu pouco — ou nada —, e grande parte das vezes o mais provavel é que tenham sido alimentos pouco ricos a nível nutricional. É que há uma tendência para ingerir comidas de teor calórico mais elevado e, sobretudo, para comer coisas que sejam práticas e fáceis. Convenhamos: não há nada mais simples do que abrir um pacote de batatas fritas ou comer, por exemplo, chocolates, certo? Tudo alimentos que, ingeridos diariamente, podem trazer problemas para a saúde.

“A insuficiência ou falta de sono afeta o hipotálamo, o centro de controlo do cérebro que coordena várias hormonas como o cortisol, adrenalina e noradrenalina. Quando estas hormonas estão desequilibradas, podem desencadear a compulsão por açúcar e hidratos de carbono, tornando-o mais propício a escolher alimentos que criem desequilíbrios intestinais“, explica Vincent Pedre, médico interno, citado pela revista “Mindbodygreen”.

Por último, mas não menos importante, a falta de sono pode também afetar o seu desempenho a nível físico. Sabe aquele treino que costuma fazer e que, apesar de custar sempre, até nem é nada por aí além? Experimente fazê-lo com sono e verá que vai custar mais.

O sono serve para que o nosso corpo possa recuperar, ora, se não descansamos é claro que não vamos conseguir dar o nosso melhor. “Se o seu treino parece mais difícil no final da semana, talvez seja um sinal de que está privado de sono. Tente dormir mais 30 minutos todas as noites e poderá ser surpreendido pela diferença”. Tal como explica Michael J. Breus, especialista do sono, citado pela mesma publicação.