mudar o mundo

Lifestyle

O que estamos a fazer para mudar o mundo #4: Alice Trewinnard

Passar a mensagem certa pode fazer toda a diferença, e até ajudar a mudar o mundo. É essa a missão de Alice, que inspira mais de 250 mil seguidores diariamente através das suas plataformas digitais.

Quando falamos em mudar o mundo, pensamos em algo que só as grandes personalidades têm a capacidade de fazer. Julgamos que são as grandes figuras ligadas à política internacional, à economia, à saúde, à moda, à sustentabilidade e a tantas outras áreas as responsáveis por trazer a mudança de que o nosso planeta tanto precisa, mas a realidade é que, lá no fundo, a mudança está nas mãos de cada um de nós. Basta querermos. 

A pensar nisso, todas as semanas a dobem. vai tentar perceber o que é que algumas pessoas, das mais às menos influentes, acham que estão a fazer e que pode ajudar a mudar o mundo. O objetivo é simples: mostrar como os gestos de cada um de nós, por mais insignificantes que possam parecer, podem fazer toda a diferença para conseguir tornar o nosso planeta num lugar onde todos queremos viver. 

Para Alice Trewinnard, esses tais pequenos gestos chegam ao mundo, mais precisamente aos mais de 250 mil seguidores que já soma na sua página de Instagram, graças às partilhas que vai fazendo sobre o seu estilo de vida saudável, que, revela Alice à dobem., já inspirou algumas das pessoas que a acompanham a fazerem algumas mudanças nas suas próprias vidas.

Com 30 anos e formação na área da dietética e nutrição, Alice é uma das influenciadoras digitais mais conhecidas em Portugal. Começou a fazer vídeos sobre penteados, publicou em livro em 2015, “Alice no Mundo das Tranças e dos Penteados”, fundou o projeto Golden Locks, que faz penteados ao domicílio, e com o passar do tempo tornou-se numa inspiração para várias pessoas ao mostrar algumas das mudanças pelas quais o seu corpo passou.

O vídeo onde revela como o seu corpo mudou em apenas um ano é um dos mais vistos do seu canal de YouTube, onde partilha conteúdos para mais de 177 mil subscritores. Começou a partilhar vídeos em 2015, e durante vários anos os penteados foram o seu principal foco. Aos poucos, foi introduzido conteúdos de maquilhagem até começar a entrar num universo mais ligado ao lifestyle. Nos últimos anos, tem partilhado vários conteúdos sobre a sua vida pessoal, inclusive a tal mudança pela qual o seu corpo passou, que envolveu também alguns treinos, que também foi mostrando nas suas plataformas. Tendo formação na área da nutrição, não podiam faltar também os vídeo de receitas saudáveis, mas também alguns que relacionam a alimentação com a saúde, como o que partilhou em outubro de 2019 onde falava sobre a temática das dietas.

Uma forte promotora do trabalho de várias marcas portuguesas, Alice juntou-se a Cata Vassalo e, em 2020, lançou uma coleção cápsula de brincos, bandoletes e carteiras, todas desenhadas e criadas por si e pela joalheira. A coleção esgotou rapidamente, mesmo após várias reposições, e este domingo, 15 de novembro, foi colocada à venda uma versão em miniatura dos brincos Monjita, uma das peças da coleção original. A diferença, em relação aos brincos anteriores, é que além de serem uma edição especial, 50% do valor da venda de cada peça revertia a favor da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV). As peças esgotaram em menos de duas horas.

O que é que a Alice Trewinnard está a fazer para mudar o mundo?

Chegamos então à pergunta que nos trouxe até aqui. Afinal, o que é que a Alice Trewinnard está a fazer para mudar o mundo? 

“Acho que estou a contribuir, ou a tentar, vá, através da partilha do meu estilo de vida saudável”, começa por dizer à dobem. “Sou formada em dietética e nutrição, por isso, gosto de partilhar o meu lifestyle saudável e aquilo que acho útil para promover alguma literacia alimentar e contribuir para que as pessoas, pelo menos, comecem a ser mais ponderadas nas suas escolhas. É também por isso que já partilhei no meu canal de YouTube receitas, onde mostro o que como num dia, já fiz vários vídeos a promover a literária alimentar, e até já partilhei a minha transformação corporal.”

Sobre essa transformação, que partilhou no início de 2019, Alice afirma que recebeu imenso feedback positivo dos seus seguidores e que surgiu, principalmente, por não ter sido uma transição repentina, mas sim gradual. “[A mudança] foi feita de forma progressiva, sem grandes restrições ou extremismos. E hoje em dia somos constantemente bombardeados com a questão do ‘perder peso rapidamente e de forma fácil’ e a minha mudança não seguiu esse caminho“, conta a influenciado digital. “Acho que muita gente se relacionou com isso e acabou por se inspirar na minha partilha, e decidi fazê-lo precisamente para as pessoas perceberem que foi um processo progressivo, lento até, mas que é possível e que todos conseguimos se realmente quisermos, sem ser preciso fazer dietas malucas.”

As partilhas que se seguiram acabaram por andar muito à volta daquilo que é, para Alice Trewinnard, um estilo de vida saudável, que também gosta de partilhar com frequência nas suas plataformas digitais. “Consiste numa alimentação equilibrada, baseada em alimentos reais e pouco ou nada processados, aliado a um estilo de vida ativo e com exercício físico regular. Gosto de partilhar o meu estilo de vida de forma natural e descomplicada com quem me segue”, diz à dobem. Mas será que a mensagem chega ao outro lado? Alice garante que sim. “Felizmente, já tive excelente feedback de seguidores que aprenderam a fazer escolhas mais saudáveis com as minhas partilhas, que ficaram a conhecer novos alimentos ou novas formas de introduzir alguns deles na sua alimentação, e também seguidores que começaram a fazer alguma forma de exercício físico ou que ganharam motivação para mudarem alguma coisa na sua vida, ou até mesmo motivação para saírem de casa num dia específico e irem treinar.”

E porque mudar o mundo não passa só por fazer exercício físico ou comer bons alimentos, em setembro de 2019 Alice partilhou um vídeo onde falava sobre a problemática do plástico, mais concretamente sobre a forma como este recurso é gerido e também o facto de, pela sua durabilidade, ser um material que demora centenas de anos até se decompor. No vídeo, partilhou algumas dicas de coisas que qualquer pessoa pode fazer no dia a dia para evitar o consumo deste material, desde deixar de lado as palhinhas a passar a utilizar um copo menstrual. “Foi das melhores descobertas do ano passado e só tenho pena de não ter sabido da sua existência há mais tempo”, revela Alice à dobem. “Já convenci imensas amigas a mudar e é mesmo do melhor que há. Para a nossa saúde, para a saúde do planeta e para a nossa carteira.

Um ano depois do lançamento do vídeo, Alice garante que mantém no sua dia a dia muitas das mudanças que fez há mais de um ano, e confirma, “Continuo, sempre que possível, a ser cada vez mais consciente nos meus consumos.”