gatos

Lifestyle

Pode não acreditar, mas os gatos são tão leais quanto os cães

É oficial, a crença de que os gatos não são tão leais quanto os cães, não passa mesmo de um mito.

DOBEM.
leia este artigo em: 3 mins

Os gatos são desligados, não gostam de festas e não mostram afeto. Está a ver todos estes clichês que se dizem sobre felinos? Acabam hoje.

Um estudo norte-americano publicado na revista “Current Biology” indica que os gatos podem ter o mesmo nível de proximidade com os seus donos do que os cães. Aliás, afirmam que os gatos até podem exibir mais sinais de apego quando são deixados sozinhos.

Estes dados baseiam-se numa experiência realizada com 70 felinos, que ocorreu em três fases distintas. Inicialmente, os gatos foram colocados individualmente numa sala com o dono. Depois, passados dois minutos, o proprietário abandonou o espaço e os especialistas observaram secretamente o comportamento dos animais.

Dois minutos mais tarde, numa última fase, o dono regressou e cerca de 64,3% dos animais mostraram sinais de apego e transpareciam estar mais relaxados na presença do dono. Alguns indicavam estar mais stressados, através de lambidelas e pelo torcer do rabo. Apenas uma minoria, corresponderam à expectativa— e ficaram indiferentes.

Segundo Kristyn Vitale o gato depende muito do seu dono, especialmente quando se encontra stressado

Este teste contou com investigadores especialistas em comportamento animal, habituados a observar felinos em situações de insegurança. As suas atitudes ainda foram analisadas e comparadas com as de crianças e cães— e ao que parece encontraram algumas semelhanças no tipo de interação. Também em pesquisas anteriores, 65% das crianças e 58% dos cães mostraram sinais idênticos de afeto com os seus pais e proprietários.

Kristyn Vitale, investigadora da Universidade do Estado de Oregon,nos Estados Unidos, e líder do estudo explica que “os gatos que são inseguros” e que, por isso, podem correr, esconder-se e parecer agir de maneira distante.”

Por esta razão a investigadora considera que existe uma forma tendenciosa por parte da sociedade de pensar que todos os gatos se comportam desta maneira. No entanto, salienta que “a maioria dos gatos usa o dono como fonte de segurança” e que depende do dono para passar de uma situação de stress para uma de conforto, como no caso do estudo.

Texto escrito por Ana Patrício