Lifestyle

“Everyday Covid”. O livro que conta histórias da pandemia através de fotografias

São quase 600 fotografias de mais de 80 fotojornalistas nacionais, que durante três meses retrataram a pandemia em Portugal.

Estávamos a 16 de março de 2020, a poucos dias de Portugal entrar no primeiro Estado de Emergência — que entraria em vigor a dia 19 desse mesmo mês — quando o fotojornalista Gonçalo Borges Dias partilhou a primeira imagem na página de Instagram EverydayCovid. Quase um ano depois, há um livro que conta as histórias de quase 600 fotografias que retratam aquilo que foi — e continua a ser — a pandemia da COVID-19 em Portugal. 

Chama-se “Everyday Covid”, tal como a página à qual lhe deu origem, e foi apresentado a 16 de dezembro. O livro contra com trabalhos de 88 autores, mas tudo começou com um projeto pessoal de Gonçalo, que estava a apoiar a mãe enquanto esta passava por tratamentos oncológicos. 

“Eu estava a fazer um projeto pessoal chamado ‘o seu bicho da mãe’, que era sobre a minha mãe que estava em tratamento oncológico e apanhou logo o início da pandemia”, recorda à dobem. “Então comecei a fazer esse trabalho documental e perguntei-me, com a chegada da pandemia, o que é que os meus colegas fotojornalistas estariam a fazer em casa e quais deles é que estavam com agenda de rua.”

Depois disso, entrou em contacto com Miguel Lopes, um colega fotojornalista, e depois de falarem sobre o assunto abordaram outros colegas de profissão num grupo que tinham de WhatsApp. Aí, expuseram a sua ideia de criar um diário da pandemia, de confinamento, mas através de imagens. Seria uma forma não só de retratarem tudo o que se estava a passar no País, mas também uma espécie de terapia. 

Estávamos todos confinados, e queríamos ser uma espécie de companhia que entrasse na casa das pessoas, uma forma de se entreterem. Não pela positiva ou pela negativa, mas mostrando-lhes a realidade de quem anda na rua, mostrando que também era possível fotografar em casa”, explica o fotojornalista, revelando ainda que não contava que o projeto ganhasse a dimensão que ganhou em poucos meses. “Aquilo agigantou-se, acabou por se tornar numa bola de neve incrível onde 126 fotógrafos partilhavam fotografias num grupo de WhatsApp e que, depois, iam para o Instagram.”

Sendo um projeto criado por fotojornalistas, Gonçalo e os colegas queriam que a página mantivesse algum rigor e qualidade, por isso, rapidamente encontraram uma equipa de editores que fazia a gestão de todas as imagens que iam chegando. A ideia, era que a página se mantivessem “homogénea em termos de qualidade, e heterogénea na diversidade de temas dentro da COVID-19”, diz Gonçalo Borges Dias. 

A página de Instagram tem hoje 649 publicações e mais de 19 mil seguidores, que diariamente acompanhavam as partilhas de fotografias que Gonçalo e os colegas escolhiam divulgar. Grande parte vinha de lente de fotojornalistas, mas uma outra chegava de fotógrafos amadores que, explica à dobem., não quer dizer que seja alguém que não tenha talento, antes pelo contrário. “Um amador é a pessoa que tem paixão por, e é sempre um erro das pessoas acharem que amador é o que não sabe.”

Meses depois, publicam o livro. Um projeto que, revela à dobem., surge porque começaram a surgir trabalhos de imensa qualidade e um sentimento de entreajuda tão grande entre profissionais, que fazia todo o sentido partilhá-lo com o mundo. Além disso, “chegámos á conclusão de que estávamos a fazer o maior projeto europeu do género.”

A primeira edição do “Everyday Covid” conta com imagens de vários profissionais portuguesas que contam histórias de momentos marcantes da pandemia. Desde o homem que carregou uma bandeira portuguesa pela Avenida da Liberdade no dia 25 de abril de 2020, à bebé Maya, que representa esperança no meio da pandemia. “É uma forma de perpetuar a pandemia, ficará para sempre, seja nas bibliotecas municipais, nas escolas, nas câmaras, em todo o lado.”

A primeira edição ainda está à venda no site e custa 29,90€. O projeto não tens fins lucrativos, e todo o valor arrecadado da venda dos livros será doado a uma instituição ainda a decidir. 

Antes de comprar o livro, entre na fotogaleria e conheça sete das histórias deste livro, que são também histórias da pandemia.