mudar de vida

I Am Isabel Silva

6 anos depois de ter parado de treinar, a Raquel quer mudar de vida e perder 10 quilos e eu vou ajudá-la. Conheçam a história dela

A Raquel deixou de treinar há mais de seis anos, depois de ter sido mãe, mas está na hora de mudar de hábitos. Saibam como a conheci.

Dia 8 de Setembro. 11h00 da manhã. Estava a ter um dia de loucos, daqueles que nos fazem desejar que tivessem mais de 24 horas. Entro no meu Free Now, respiro fundo começo a fazer scroll pelo meu Instagram, e eis que me chega uma mensagem do Renato à caixa de entrada. 

Não fazia ideia de quem era o Renato, mas por algum motivo senti que, naquele momento, tinha de ler aquela mensagem.

No momento em que li estas palavras do Renato, decidi responder imediatamente. E porquê?

Senti uma ligação imediata com a Raquel, uma afinidade inexplicável. Sem nunca a ter ou falado com ela era como se, de alguma forma, estivéssemos ligadas. O Universo dá sempre um jeito, não é verdade? 

A Raquel é uma enfermeira, gosta de cuidar dos outros, é afetuosa, carinhosa e paciente, uma qualidade que valorizo muito num ser humano. Depois, trabalha bem perto de mim, num hospital que vejo todos os dias, porque vivo mesmo ali ao lado e, quando vou correr todas as manhãs, olho para ele. 

A Raquel também gosta e valoriza a mesma comida que eu, a comida dobem, e, ainda por cima, é cliente da mercearia do meu bairro, do maravilhoso e único Alecrim aos Molhos, que para mim já é família. 

Por outro lado, além esta conexão com a Raquel, admirei a mensagem do Renato, o marido. Aquelas palavras fizeram-me perceber que ele sente amor, admiração e tem um espírito muito protetor em relação à mulher que ama. Tudo isto fez-me querer conhecer esta família que, claramente, partilha um estilo de vida parecido ao meu.

Sempre me deixei levar muito pela minha intuição. O coração nunca nos engana e, sempre que escuto e sigo os sinais que ele me dá, tomo as melhores decisão. Com isto, não quero tirar valor à razão, até porque me considero uma pessoa pragmática e com os pés bem assentes na terra mas, muitas vezes, quando estou numa profunda indecisão, quem desempata é sempre a minha intuição. Até hoje, ela nunca me deixou ficar mal.

E tudo isto para vos dizer que a minha intuição dizia que tinha de marcar este encontro, porque dali iam sair coisas boas.  Uma amizade, garantidamente. Uma mudança de vida? Talvez. Acredito que sim. 

Encontramo-nos no Alecrim aos Molhos ao final dessa mesma tarde. Fomos embora as 20 horas porque a mercearia fechava, mas da forma como a conversa fluiu, poderíamos ter ficado ali durante mais umas boas horas a conversar. Fiquei encantada com a energia serena, positiva e saudável desta mulher. 

A Raquel é Enfermeira do Trabalho. Deixou de trabalhar no Hospital Santa Maria em prol da família, porque os turnos e os restantes projetos que abraça lhe roubavam tempo útil com o Renato e o Rodrigo, o filho, que tem apenas cinco anos. Além de enfermeira, dá apoio ao domicilio a grávidas, e é delicioso ouvi-la falar do amor que tem ao seu trabalho. É uma mulher cheia de capital humano e que vive entusiasmada. 

Mas o desafio está no equilíbrio. Equilíbrio entre a vida pessoal, social e profissional. Não chega ser mãe e boa profissional. Nunca nos podemos esquecer de que somos mulheres. E as mulheres têm de ter tempo para cuidar delas.

Falemos da Raquel, das coisas mais simples que deixou de fazer desde que foi mãe e começou a fazer noites. Há seis anos a Raquel deixou de praticar atividade física, algo que fazia regularmente, e de dormir as horas de sono necessárias para ter um sono reparador. Ela e o marido conheceram-se no ginásio, foi o exercício — e as endorfinas que iam libertando a dobrar durante o treino — que os juntou. A Raquel gosta da sensação que o treino lhe dá, como podem ouvir na entrevista. Então, mas se assim o é, porque é que deixou de fazer algo que lhe faz lhe faz bem e a deixa feliz?

Bem sei que há prioridades, e a nossa família é um dos pilares para a nossa felicidade. Mas não chega. Para estarmos bem com os outros, temos de estar bem connosco. Temos de nos sentir bem de dentro para fora, olhar ao espelho e aceitar, de peito orgulhoso, a nossa imagem. 

A tarde em que conhecia a Raquel no Alecrim aos Molhos

Dormir pouco provoca uma série de malefícios ao corpo, porque não recuperamos. Provoca irritação e carência, provoca fome emocional e, aqui, entramos num campo perigoso, porque comemos para saciar algum vazio, e depois acabamos por engordar. Engordamos, e ficamos tristes, e depois desmotivamos. É uma bola de neve, um círculo vicioso do qual não conseguimos sair, e não é fácil retomar. 

A Raquel esqueceu-se do prazer que os treinos lhe dão. Em boa verdade, ela só precisa de avivar a memória muscular e voltar a ter aquelas sensações que só a atividade física lhe pode dar. Hoje, a Raquel tem dez quilos a mais, mas está, acima de tudo, preocupada com a sua saúde

“Não quero mais sentir uma constante falta de energia. Não quero mais subir e descer escadas e estar sempre cansada. Quero também passar a melhor imagem ao meu filho. A de uma mãe saudável”, disse-me a Raquel.

Quem tomou esta decisão quando lhe lancei o desafio de vir treinar no meu EFIT Isabel Silva não fui eu, foi ela. Ela quis abandonar os turnos que estava a fazer e mudar o foco da profissão para ter mais tempo de qualidade com o filho, mas também para poder cuidar mais de si. Nestas horas em que estivemos juntas eu vi o que ela me mostrou de forma inconsciente: um enorme compromisso e vontade em retomar velhos hábitos.

Disse-me que já estava a fazer caminhadas. O que já é um caminho. Mas o foco, nesta fase, não é perder 10 quilos? Só com caminhadas ela não vai lá. É preciso fazer treinos regulares e diversificados, mas também ter foco na alimentação. 

Ora, partindo do pressuposto que ela admira a minha motivação e foco nesta vida dobem, senti que o Universo estava a dizer para me juntar à caminhada da Raquel neste objetivo concreto. Lá está, a intuição.

Hoje começa o Plano do Bem da Raquel. Durante três meses, estamos focadas na sua perda de peso de forma equilibrada e prazerosa. Durante três meses, a Raquel vai ter um plano de treino especial com o devido acompanhamento dos PT e da nutricionista do EFIT Isabel Silva, onde irá treinar três vezes por semana. 

Não conheço a Raquel há muito tempo, mas diz-me o Renato que já não se lembrava de a ver tão entusiasmada,  isso é o melhor dos começos. Entusiasmo, minha gente. Sem ele, nada é feito com o brilho que nos torna tão especiais e únicos.

A partir de agora, podem acompanhar todo o processo da Raquel no Instagram do EFIT Isabel Silva. Desde os treinos à alimentação, e até aos desabafos da Raquel.

Devem-se estar a questionar se eu realmente sou assim sempre que me enviam uma mensagem. De facto, sou. Gosto de pessoas, e valorizo todas aquelas que sinto que estão alinhadas com o meu propósito. Só tenho pena de não ter tempo, nesta vida louca, desenfreada e feliz, de vos conhecer a todos com a intensidade e presença que valorizo. 

Mas os que conheço, têm sempre o melhor de mim.