Exercício

Os homens correm mais rápido, mas as mulheres são melhores corredoras

É esta a conclusão de uma análise que olhou para seis das principais maratonas que aconteceram entre 2009 e 2019.

Afinal, as mulheres são melhores corredoras do que os homens. Pelo menos, é esta a conclusão de uma nova análise que teve como objeto de estudo os resultados de maratonas percorridas entre 2009 e 2019. O propósito era apenas um: analisar as diferenças de ritmo entre homens e mulheres durante uma prova de longa distância.

A análise em questão conclui que as mulheres têm 18,33% mais capacidade de manter um ritmo constante ao longo de uma prova do que os homens. Além disso, o desgaste físico para as mulheres é menor na segunda parte da competição em comparação com o de corredores masculinos.

Para chegar a esta conclusão, a equipa responsável pela análise publicada esta segunda-feira, 19 de outubro, no site desportivo “RunRepeat”, olhou para mais de dois milhões de resultados nas maratonas de Boston, Berlim, Chicago, Londres, Nova Iorque — cinco das seis maiores provas internacionais — e Paris, que aconteceram entre 2009 e 2019.

Cada atleta foi categorizado por género, idade, país, tempo de volta, resultado final e ano em que a prova aconteceu. No total, 64,03% dos participantes foram homens e 35,97% foram mulheres.

Ao olhar para os tempos registados durante as maratonas, provas de mais de 42 quilómetros de distância, a análise concluiu um aumento de 14,07% no ritmo médio dos homens durante a segunda parte da prova contra o aumento de 11,49% das mulheres — o que significa que estas são 18.33% mais capazes de manter um ritmo constante e regular durante um determinado percurso.

No entanto, e ainda que uma performance otimizada em maratona seja alcançada com um ritmo constante ao longo de toda a prova, quase 92% dos participantes — homens e mulheres — correram mais rápido durante a primeira metade da prova do que durante a segunda.