motivação para treinar

Exercício

8 dicas de uma personal trainer para ganhar motivação para treinar

Seja em casa, no ginásio, na rua, inverno ou verão a motivação para treinar vem com disciplina e organização. Conheça as sugestões da PT Raquel Antunes.

Fazer exercício físico é, para alguns, uma rotina, de tal forma que até já o fazem quase em modo de piloto automático e ao ponto de nem se sentirem bem quando falham um treino. Mas a verdade é que quando se começa esta caminhada, nem sempre é assim. É necessário existirem regras, disciplina e, sobretudo, organização. Estes são apenas alguns dos fatores que o vão ajudar a ganhar motivação para treinar.

Já conhece treinos de breves minutos que prometem resultados em algumas semanas, mas, no entanto, pergunta-se: “onde e como é que pode ganhar motivação?” Existem algumas dicas base de como se manter motivado, seja em que altura do ano for. Quem o sugere é a personal trainer, Raquel Antunes. Conheça as três essenciais.

1) Escolha uma meta realista e documente os resultados

Devemos ser realistas em tudo o que fazemos e, claro, também é fundamental adaptar os treinos aos nossos horários. Quando falamos em realismo referimo-nos a estabelecer algo com que, de facto, se consiga comprometer. Como explica a especialista, muitas vezes as pessoas comprometem-se com timings e horários que são praticamente irrealistas como, por exemplo, treinar ao final de um dia de trabalho quando sabem que, muitas vezes, chegam ao final do dia sem vontade, sequer, de fazer o jantar, quanto mais para fazer um treino. Nestes casos, o que acontece é que, mais tarde, ao ver que não cumpriram com o que tinham planeado, podem ficar desmotivadas.

A parte da documentação também é um fator importante e que devemos ter em conta. No que toca ao exercício físico, nem sempre vemos mudanças do dia para a noite, o que pode levar à deceção. Ao documentar o seu percurso através de fotografias, por exemplo, pode ir acompanhado as diferenças e as evoluções através do que vê, e de algo que seja real, “porque o peso é falacioso, cuidado, podemos ver o peso aumentar e dever-se a um aumento de massa muscular (porque o músculo é mais denso que a gordura)”, explica a professora.

2) Estabelecer uma rotina

Se já definiu a sua meta, então está na hora de organizar os seus dias. Fora as tarefas diárias, há que arranjar algum tempo para treinar, sejam 30 ou 40 minutos. Ao apontar num calendário, de forma realista, a que horas e dias pretende treinar, vai estar a facilitar o seu compromisso com esse treino. Já sabe que, nessa hora, não há espaço para pendurar a roupa, passar a ferro, ou até ir à esplanada. Nesse período sabe que vai treinar e é para isso que dedicou esse tempo. Uma das perguntas que pode ir fazendo a si mesmo, como sugere Raquel Antunes, é “quantos treinos consigo encaixar na minha semana? Quanto tempo posso dedicar a um treino?”.

3) Partilhar o compromisso com alguém

Nem todos pensam da mesma forma, mas ao ter alguém com quem partilhar uma tarefa, um trabalho ou até mesmo um compromisso pode ser benéfico, seja com familiares, amigos ou até mesmo pessoas desconhecidas. A partilha do compromisso ajuda a manter a disciplina e, por vezes, a ter uma motivação extra. “Partilhar o compromisso de treino com um grupo ou uma pessoa, ajuda a manter a disciplina, porque as pessoas sabem que não são as únicas a fazer esse esforço”, acrescenta. Contudo, este compromisso com alguém também pode ter rasteiras. Se, no seu caso partilha este objetivo com alguém, não desista, mesmo que a outra pessoa o faça.

Agora partindo do princípio que a parte geral da motivação está a ir bem, entramos numa situação nova: ganhar motivação para treinar numa das alturas mais difíceis: no verão.

Como ganhar motivação para treinar no verão?

Existe uma tendência, em geral, para deixar de treinar no verão. Se, para muitos, verão é sinónimo de férias, para outros é de preguiça. O que nunca deve ser é sinónimo de um momento em que descuida o corpo. Para isso, a fundadora da app de treino Boost Plan deixa cinco dicas para ganhar motivação para treinar no verão.

1) Mantenha o compromisso estabelecendo uma rotina de treinos curtos (cerca de 15 ou 20 minutos) e, preferencialmente, sem material.

“Se fizer tudo da forma mais simples e confortável possível, a melhor forma para si, o foco vai se manter. Treinos curtos, sem material e que sejam possíveis de fazer em qualquer lugar, idealmente outdoor”, explica a profissional.

É que ao treinar na rua, respira ar fresco, o que pode logo fazer a diferença. Idealmente, os treinos outdoors não devem ser feitos ao sol nem nas horas de maior calor, ou seja, entre o meio-dia e as 17 horas.

2) Treinar logo pela manhã

Ir à praia, mergulhar numa piscina, apanhar sol, preparar marmitas, jogar raquetes, todas estas são atividades que deixam o corpo cansado e mole ao final do dia. Portanto, é natural que a vontade para treinar a essa hora é seja pouca — ou nenhuma. Ao treinar de manhã, nem que seja por apenas dez minutos, já faz com que o seu corpo se mexa, gaste energia e se mantenha alinhado ao seu foco e meta.

“Se estiver de férias, numa casa ou hotel, antes de ir para a praia, tire dez minutos e depois siga para o dia. Nem precisa de ser diário, mas treinar logo pela manhã antes da praia ou piscina, é uma ótima forma de garantir que fez o treino, porque ao deixá-lo para o fim do dia, não o vai fazer” conta Raquel Antunes à dobem.

3) Coma algo que lhe dê energia antes do treino

Certamente que se comer algo que conforte o estômago, como um chá, uma sopa ou outro alimento pesado a vontade de treinar pode diminuir. Agora, se decidir comer uma banana ou um pedaço de chocolate — de preferência negro —, poderá ter um pico de energia e utilizá-lo para treinar e, depois, continuar o seu dia.

4) Use roupa fresca e leve

Pode soar estranho mas se utilizar roupas muito justas, como umas leggings apertadas e um top mais justo, em pleno verão, vai ter demasiado calor, e portanto “vai passar a ver o treino como algo desconfortável e não como algo que tenha vontade de fazer”, explica. Ao utilizar roupa fresca, deixa de associar o treino a um momento negativo ou desconfortável.

5) Bebidas isotónicas

Mesmo que o seu treino seja feito em casa ou no ginásio, no verão todas as horas são quentes, e para evitar a fadiga extrema e a desidratação, poderá recorrer a este tipo de bebida. Não são bebidas energéticas, mas são maioritariamente compostas por águas, minerais e nutrientes que o vão a ajudar e dar algum suporte ao longo do treino, como explica Raquel Antunes.