batido de proteína

Exercício

Batido de proteína: devemos beber antes ou depois do treino?

Os batidos de proteína podem promover o ganho de massa muscular, mas devem ser ingeridos num momento específico. Além disso, é importante não constituirem a única fonte para o consumo deste nutriente. Uma nutricionista explica.

Se frequenta um ginásio, é possível que já tenha reparado em várias pessoas a beber uma bebida estranha no final do treino. Nós dizemos-lhe o que é: é um batido de proteína. Mas para que serve esta bebida? Mais: em que momento deve ser ingerida? Antes ou depois do treino?

Vamos por partes. O batido de proteína, explica a nutricionista Ana Lúcia Silva, não serve para qualquer treino. Mais do que para objetivos de emagrecimento, a toma destas bebidas serve para aumentar o músculo. “Tem que ver com os objetivos de treino e composição corporal e geralmente estão associados a treino de força, em que se pretende uma hipertrofia muscular.”

O que é isto da hipertrofia muscular? No fundo, quando treinamos força, aquilo que fazemos é destruir os músculos que, posteriormente, passam por uma fase de reparação em que se traduz no seu fortalecimento e aumento — acontece quando dormimos, daí a importância do sono de qualidade para ganhos musculares. A proteína é também um macronutriente fundamental neste momento, ao ser uma espécie de combustível que garante a reconstrução das fibras musculares quebradas.

Portanto, estas bebidas servem, precisamente, para garantir que se responde a esta necessidade nutritiva, permitindo chegar ao objetivo desejado de ganho muscular.

Mas há um momento em que a sua toma produz melhores efeitos. A ingestão da bebida deve, por isso, acontecer no momento que precede o treino. “O que se recomenda para se obter o máximo dos benefícios proteicos para a hipertrofia muscular é a uma bebida no pós-treino, nos 30 minutos que o precedem.”

E antes? Antes pode não ser boa ideia, uma vez que a proteína é um nutriente mais exigente a nível digestivo — sobretudo se falarmos da caseina, que é de origem animal. “Para o pré-treino está aconselhada uma refeição três horas antes, moderada em hidratos complexos, com proteína magra, ou seja, peito de frango ou peru e pobre em gordura.”

Se não tiver tempo, 30 minutos antes, pode consumir uma fonte de hidratos rápidos, como “fruta ou marmelada”. A bebida proteica? Não. Isso fica para depois.

Um batido de proteína não deve substituir uma alimentação rica em proteína

A nutricionista alerta para a importância da ingestão de proteína não depender exclusivamente da toma destes batidos. Na realidade, se comermos de forma completa, não precisamos delas, porque a proteína dos alimentos exerce exatamente a mesma função.

“Recomenda-se uma otimização proteica, ou seja, em vez de estarmos a consumir este nutriente em determinado momento chave do dia, ele deve ser consumido ao longo do dia”, diz. “Devemos ter proteína de qualidade alimentar [proveniente da alimentação, portanto de carne, peixe, ovos, queijo iogurtes ou fontes vegetais como lentilhas] desde o pequeno-almoço ao jantar.”

Outra coisa. Não é qualquer pessoa que pode tomar batidos proteícos. “Está recomendada a toma de bebidas proteicas já na idade adulta. Na infância e adolescência, não se recomenda, salvo raras excepções.”