perder peso

Exercício

Afinal, é possível perder peso com eletroestimulação?

Existe um plano de treino pensado especificamente para quem quer perder peso, mas o treino por si não é suficiente. Um PT e uma health coach explicam porquê.

Eletroestimulação. A palavra parece, ainda hoje, causar dúvidas a quem não entende, exatamente, como funciona esta tecnologia que torna um treino de 25 minutos tão — ou mais — intenso do que um treino de uma hora num ginásio convencional. Mais ainda, há quem ainda estranhe quando se diz que se consegue perder peso com eletroestimulação. 

Não é novidade que esta tecnologia tem a capacidade de tornar os treinos mais intensos e, por isso, aumentar o gasto calórico, mas de que forma é que a eletroestimulação pode ser usada para perdermos peso? A resposta esta na criação de um plano que combina o uso de eletroestimulação de forma passiva e ativa, tal como explica Luiz Santana, responsável pelos ginásios E-FIT em Portugal. 

“Utilizamos a máquina Beauty&Slim, que combina dois tipos de tecnologia, a eletroestimulação ativa e também tratamentos passivos”, explica. “O treino acontece em duas fases, uma ativa, onde é feito um treino cardiovascular para queimar calorias e ativar o metabolismo, o que vai provocar o gasto calórico, e em segundo lugar um momento passivo, onde a pessoa está deitada, com o fato colocado e a receber estímulos específicos que ajudam à reparação muscular, impedindo que haja uma perda de massa magra, mas também a tonificar, drenar e a perder volume.”

Este é o plano de treino que Raquel Fonseca, a enfermeira que começou agora o seu desafio do E-FIT Isabel Silva com o objetivo de, em três meses, perder os 10 quilos que ganhou ao longo dos últimos seis anos. O plano de Raquel, “O Plano Do Bem”, é diferente dos vários outros tipos de programas que existem no estúdio de eletroestimulação do Campo Pequeno, em Lisboa. Mas em que é que difere, especificamente?

“A grande diferença é que este plano é desenhado a pensar na perda de peso”, garante à dobem. Luiz Santana. “Enquanto geralmente fazemos programas de eletroestimulação com outros objetivos, como o ganho de massa muscular ou para melhorar as capacidades físicas de cada pessoa, aqui é mesmo pensado para emagrecimento.”

Este programa tem a duração de 12 semanas, ou seja, três meses. Durante este tempo, Raquel terá treinos três vezes por semana e, tal como diz Luiz Santana, espera-se que ao fim desse tempo consiga obter o seu objetivo de perder o peso em excesso, mas sem nunca perder a massa muscular. 

“É muito importante manter a qualidade da massa muscular”, explica o personal trainer. “Não interessa perder 10 quilos se cinco são de gordura e cinco de massa muscular.

Cada uma destas sessões tem a duração de aproximadamente 35 minutos. Numa primeira fase é feito um treino de ativação cardiovascular na bicicleta elíptica, onde cada personal trainer vai definir um objetivo que deve ser cumprido ao longo de todo o exercício, de maneira a provocar a ativação do metabolismo e a consequente queima de gorduras. Depois, passa-se para a parte passiva, onde a Beauty&Slim incidirá sobre vários grupos musculares ao longo do corpo para ajudar à recuperação muscular, ao mesmo tempo que tonifica os músculos, ajuda a eliminar a celulite e a eliminar a retenção de líquidos, tudo graças aos estímulos provocados pela eletroestimulação. 

O treino ajuda a perder peso, mas não é tudo

Imagine que começa a treinar no ginásio, até tem motivação para fazer exercício físico e no final do treino até sente alguns dos efeitos dos exercícios. Algumas dores musculares — sinal de que os músculos foram trabalhados —, até algum cansaço e a sensação de que o corpo esteve a mexer. Tudo bons indicadores de que está no caminho certo para conseguir perder peso. 

Mas se assim que sai do treino entrar na pastelaria mais próxima e pedir um qualquer bolo que tenha visto na vitrine acompanhado por um refrigerante ou um galão com açúcar, é quase certo que os resultados não vão aparecer tão cedo. Isto porque a realidade é que, por mais exercício que possa fazer, não vai conseguir perder peso se não tiver foco, e isso também implica regular a sua alimentação. 

A alimentação é muito importante num momento de perda de peso, tal como explica à dobem. a health coach do E-FIT Isabel Silva, Vânia Cardoso, mas não é tudo. O primeiro passo é ensinar a mente a deixar para trás os hábitos tóxicos e incutir os saudáveis, o que nem sempre é uma tarefa fácil. 

“Quando uma pessoa está habituada a fazer uma coisa sempre da mesma forma, isso está muito presente no subconsciente da sua mente”, explica a especialista, que garante ainda que temos dois tipos de mentes. “Temos a consciente, que nos faz tomar as decisões do dia a dia, e a subconsciente, onde estão guardadas as nossas crenças e tudo o que fomos absorvendo desde que nascemos e que, de certa forma, nos programa a ser como somos. E quando temos hábitos tão enraizados, é difícil mudá-los e deixa-los para trás por completo.

Vânia, que fez formação enquanto nutricionista no Brasil, percebeu que não fazia sentido continuar a seguir este caminho em que dava apenas uma dieta para os seus pacientes fazerem. O mais importante era, em primeiro lugar, ensinar as pessoas a terem novos hábitos de vida saudáveis, incutir-lhes a importância desses hábitos e fazer com que elas próprias percebessem a importância que isso teria nas suas vidas. Por não acreditar na premissa de dietas que prometem perder peso rapidamente, começou a seguir um caminho mais voltando para a reeducação da mente.

Para a especialista, perder peso é uma questão de educação e de foco, mas para isso também é preciso treino. É por isso que, no caso de Raquel Fonseca, Vânia vai fazer um acompanhamento semanal onde vai passar vários exercícios que vão desde a meditação à prática de afirmações. Além disso, fará sempre questionários onde tentará perceber que dificuldades é que Raquel possa estar a sentir para, juntas, conseguirem encontrar um caminho que permita ultrapassá-las para que Raquel atinja o seu objetivo principal: perder peso. 

Segundo Vânia, esta estratégia permite incutir hábitos de vida mais saudáveis em cada pessoa e que, a longo prazo, e mesmo após o plano de treinos, o risco de voltar aos hábitos tóxicos do passado seja muito menor. 

“Se o subconsciente não estiver forte e a pessoa não perceber a importância destes bons hábitos, ela até pode fazer três meses de treino no ginásio e uma dieta, mas depressa vai voltar ao seu antigo eu”, garante Vânia. “Se a mente não estiver bem trabalhada, as pessoas nunca vão mudar e não são capazes de sustentar nada na sua vida, seja uma perda de peso, um trabalho ou até mesmo uma relação.

Pode saber mais sobre este plano através da página do E-FIT Isabel Silva ou fazendo uma pré-inscrição através do site