pastas em pote

Alimentação

Húmus de tomate seco ou manteiga com chocolate 70%. As pastas em pote para comer à colherada

Existem três opções doces e outras três salgadas por onde escolher. O problema vai ser conseguir parar de as comer.

Quando entraram no mundo dos produtos de origem vegetal, houve uma dúvida que surgiu nas mentes de Laura e Augusto. Mas, afinal, com o que é que iam passar a barrar o pão? A manteiga normal estava fora de questão, e apesar de terem abacate, a realidade é que, como diz o ditado, “tudo o que é demais, enjoa”. Deste pensamento, surgiu uma ideia: as pastas em pote (e viciantes) da Bodhi Vegan Food.

Laura Piccolo, de 22 anos e vegan, e Augusto Agostini, de 24 anos e vegetariano, decidiram criar uma marca dedicada a veganices e pastas em pote. Entre elas, há manteigas de frutos secos e húmus com combinações irreverentes — tudo 100% vegan.

Laura Piccolo e Augusto Agostini

“Costumamos ouvir dúvidas como ‘mas como é que vou barrar o pão?’ e ‘como posso substituir o leite?’. Assim, decidimos comercializar algumas das nossas receitas caseiras favoritas e usar a nossa principal plataforma de vendas (o Instagram) para partilhar dicas sobre veganismo, saúde e sustentabilidade”, revela à dobem. o casal brasileiro, que vive atualmente no Porto.

É de lá que saem as pastas em pote doces e salgadas para barrar no pão. Esta ideia nasce assim em resposta aos amigos que faziam estas mesmas questões e que queriam mudar para uma alimentação mais consciente, mas que não sabiam como.

Totalmente fora da área de formação de cada um — Laura é estudante de Biotecnologia na Universidade de Aveiro e Augusto de Data Science na Universidade do Porto —, decidiram dedicar-se à cozinha, já que tinham a resposta na ponta da língua, ou melhor, dos dedos, para estes amigos.

São eles que confecionam os produtos da Bodhi Vegan Food, cujo conceito assenta numa alimentação melhor para a saúde e para o ambiente. “Para nós, uma alimentação vegana, biológica e produzida localmente é a nossa forma de apoiar a transformação de hábitos não saudáveis que herdamos, seja para o corpo ou seja para o planeta”, afirma o casal.

É por isso que os ingredientes usados nas pastas da Bodhi são todos artesanais, de origem 100% vegetal, sem glúten, lactose, adição de conservantes artificiais ou açúcares refinados.

Apesar de estarem ainda a começar, Laura e Agostini já tem planos para o futuro e adiantam alguns dos próximos lançamentos da Bodhi Vegan Food à dobem. “Futuramente contará também com leites, maioneses e outros produtos 100% veganos”, revelam.

Quer as opções que já existem ou as que estão para chegar, o que é certo é que as sugestões da Bodhi Vegan Food são para comer sem remorsos, tanto para para a gula como para o Planeta.

O projeto surgiu há apenas dois meses, mas já tem dois favoritos dos clientes — o húmus com tomates secos e a manteiga de amendoim com chocolate 70% —, que são também os dos fundadores. “As nossas combinações favoritas são tostas de húmus com tomates secos e manjericão e panquecas de banana com cobertura de manteiga de amendoim com chocolate 70%. Duas opções de pequeno almoço saudáveis e deliciosas”, dizem.

Mas existem outras opções. Eis as doces: manteiga 100% amendoim (3,50€), com chocolate 70% (4€) ou com coco (3,90€). Já nas salgadas conte com o húmus tradicional à base de grão de bico e tahine (3,10€), com tomates secos (4,30€) ou com azeitonas (3,80€).

Seja qual for a escolha, ao devolver o frasco terá um desconto de 0,50€ na compra seguinte.

Para encomendar, basta fazer o pedido através de uma mensagem privada no Instagram ou Facebook da Bodhi Vegan Food entre segunda e quinta-feira. A encomenda pode ser recolhida em take away ou entregue em casa (para já apenas na região do Porto e, em breve em, Aveiro e Lisboa).