comer

Alimentação

O que tenho andado a comer nos últimos tempos

O cabaz da Quinta do Arneiro traz todos os ingredientes que preciso para preparar as minhas refeições. Estes são alguns dos meus preferidos.

Todas as quartas-feiras a minha campainha toca para me deixarem à porta o cabaz da Quinta do Arneiro. Já é assim há vários anos e, tão cedo, não vai mudar. Sempre disse que tenho uma admiração muito grande pela Luísa e pela família, os responsáveis por esta quinta e que, na verdade, também eles já são família para mim. 

Foi na Quinta do Arneiro que fotografei dois dos meus livros, foi lá que festejei o meu último aniversário — recordem aqui — e é lá que vou, sempre que posso, para eu própria apanhar a minha fruta e os meus legumes.

Sou daquelas que fica mesmo feliz quando vê o cabaz, porque isso significa que tenho de preparar a “minha horta”, isto é, o meu frigorífico. Quando acabo, fica mais ou menos como nesta imagem que estão a ver. Até dá gosto cozinhar assim. Mas isto tudo para dizer que normalmente recebo o cabaz da semana, que tem as frutas e os legumes disponíveis e que existem em três tamanhos, pequeno, médio e grande, que podemos escolher consoante o tamanho da família. Sendo só uma, fico-me pelo pequenino. 

Sou daquelas que fica mesmo feliz quando vê o cabaz, porque isso significa que tenho de preparar a “minha horta”, isto é, o meu frigorífico. Quando acabo, fica mais ou menos como nesta imagem que estão a ver. Até dá gosto cozinhar assim. Mas isto tudo para dizer que normalmente recebo o cabaz da semana, que tem as frutas e os legumes disponíveis e que existem em três tamanhos, pequeno, médio e grande, que podemos escolher consoante o tamanho da família. Sendo só uma, fico-me pelo pequenino. 

Mas também tem alturas em que gosto de ser eu a escolher os produtos do meu próprio cabaz, então opto por fazer um personalizado. Às vezes apetece-me uma sopa — são ótimas e caseirinhas —, um dos sumos funcionais deles ou até uns biscoitos, sempre com ingredientes do bem. Nesses dias, peço o cabaz personalizado — vejam aqui como fazer.

Depois de ter falado com a Luísa num live do meu Instagram sobre a importância de comprar a produtores locais, quero partilhar quais são alguns dos produtos que mais gosto de receber da Quinta do Arneiro para que vos possa inspirar nas próximas compras. Vou também partilhar em que situações uso alguns destes ingredientes no meu dia a dia. Ora atentem. 

Biscoitos de Azeite (feitos na Quinta)

Sabem quando dá aquela vontade de picar qualquer coisa assim mais docinha, mas que não seja carregada de açúcares e processados? Normalmente como estes biscoitos. São feitos na cozinha da Quinta do Arneiro, com farinhas sem glúten e muito saborosos, com o belo do azeite. Claro que têm um bocadinho de açúcar mas, malta, não sejamos fundamentalistas, um dia não são dias. 

Courgete

Ainda há dias partilhei uma sopa nos meus stories que só levava courgete, cebola, couve flor, e por fim quatro colheres de sopa de arroz integral. É tão simples comer bem. Além das sopas, uso muito a courgete quando preparo legumes salteados, cortada às tiras ou cubos mas também podem fazer no forno. Se cortarem bem fininhas e colocarem só azeite e sal, ficam bem crocantes. Até parecem batatas fritas. Se forem fãs, também podem espiralizar e comer como se fosse massa. Fica ótimo com  molho de tomate da Quinta do Arneiro. 

Talos de Aipo

Este é daqueles que, como dizem no site da quinta, ou se ama, ou se odeia. Eu adoro. Tem muita fibra, por isso gosto muito de usar também em sopas ou para fazer refogados. Às vezes também coloco em salteados e até mesmo em sumos verdes, para dar ali um power extra. 

Couve Flor

Adoro couve flor, praticamente em tudo. Sopas, escaldados ou até mesmo para fazer base de pizza. No meu segundo livro partilhei uma receita incríBel, a desta foto que estão a ver aqui. Simples, bem mais saudável do que uma pizza normal, e bem saborosa. 

Pêra Rocha

A fruta tem de estar sempre presente e as peras são ótimas. Estas da Quinta do Arneiro costumam ser bem docinhas e gosto de as comer inteiras, às vezes quando me dá a fome a meio do dia, ou também se pode usar em sumos. No meu último livro partilhei um creme de pêra e abóbora muito saboroso, mas também um bolo de pêra e canela, que aconselho mesmo a regarem com o caramelo salgado. É comer e chorar por mais.

Rúcula

A rúcula é um pouco como o aipo. Ou se adora ou se odeia. Eu adoro, e costumo adicionar às saladas e bowls, tanto frias como quentes. Esta da quinta é ótima e vem sempre fresquinha. 

Creme de cenoura e curcuma

A Quinta do Arneiro produz várias sopas, uma delas é este creme de cenoura e curcuma de que gosto muito. É só aquecer e está pronto a comer, e por ter a curcuma, é ótimo para o sistema imunitário. Se não forem fãs de curcuma, também há creme de cenoura normal. 

Tomilho

Nada melhor do que ervas aromáticas para transformar os nossos pratos. O tomilho é uma das minhas preferidas e escolher ervas frescas faz toda a diferença. Nem sempre o encontram à venda na Quinta do Arneiro, portanto aproveitem enquanto há e peçam. Podem sempre secar e usar seco nos pratos.