molho pesto

Alimentação

Há um truque para fazer com que o seu molho pesto dure meses — e é mais simples do que imagina

Um frasco no frigorífico pode parecer suficiente, mas neste caso o molho durará apenas três dias. Mas há forma de prolongar este prazo caso queira duplicar a receita.

Na cozinha, são várias as preocupações que habitualmente temos: conjugar sabores, experimentar novas receitas e evitar ao máximo o desperdício alimentar. Mas sejamos honestos, como se costuma dizer “quem nunca pecou que atire a primeira pedra”, e na cozinha certamente que muitos de nós já pecámos. Provavelmente já esteve numa situação em que havia comida em excesso e depois viu-se aflito para a conservar, seja uma refeição, ervas aromáticas ou um simples molho. Mas afinal como podemos conservar molho pesto e fazer com que ele dure meses? É mais simples do que parece.

Este molho é conhecido pelos mais diversos motivos. É dos mais utilizados na gastronomia italiana, prepara-se em poucos minutos, leva poucos ingredientes e tem um sabor muito característico devido ao seu ingrediente principal: o manjericão. Esta erva aromática é das mais versáteis e pode ser utilizada em pratos como massas, pizzas ou até para trazer mais vida — e sabor — a uma simples salada. Apesar de ser uma erva que pode encontrar durante todo o ano, a melhor época para a colher é, sem dúvida, o verão, especialmente o mês de junho.

Já sabemos que as ervas aromáticas têm benefícios para a saúde, uma vez que ajudam a reduzir na quantidade de sal que colocamos nos pratos e são ricas em minerais e vitaminas. No caso do manjericão o princípio é o mesmo. Com origem na Europa do Sul, Ásia e norte de África, esta erva é rica em potássio, cálcio, folatos, fósforo e fibra.

Seja o seu molho pesto vegan, ou mais clássico, todos levam manjericão e o mais certo é que o pode querer guardar durante um longo prazo de tempo e é, de facto, possível. Como? Se fez pouco pesto é simples: basta guardar dentro de um frasco no frigorífico até três dias. Para isso, a única dica de que precisa é de deixar uma camada de azeite por cima, para que a superfície do molho não oxide.

Contudo, se é daquelas pessoas que gosta de ser prevenida e fazer uma grande dose deste molho ou se tinha várias folhas de manjericão para gastar e quer preservar o seu pesto só necessita de colocar numa cuvete de gelo.

Foi mesmo o que leu, parece estranho, mas é prático, seja para o processo de congelação, seja para dosear a quantidade que quer no prato. É que as cuvetes de gelo — sobretudo as de silicone — permitem remover o conteúdo muito facilmente, além de que a porção é a ideal para adicionar a qualquer prato. Ao congelar este molho num saco ou recipiente não só será mais difícil mediar a quantidade que quer descongelar, como pode demorar ainda mais tempo e ainda está a prejudicar o ambiente se utilizar um recipiente de plástico.

Por isso, já sabe. Da próxima vez que preparar uma massa caseira e quiser fazer molho pesto, já não precisa de se preocupar em ter feito molho a mais. Basta arranjar espaço no congelador e guardar o que sobrar para uma próxima receita.