Azeite

Alimentação

Azeite ou óleo de coco? Qual o mais saudável? Uma nutricionista responde

O óleo de coco tornou-se numa tendência há alguns anos mas, na verdade, será que faz assim tão menos mal do que o azeite? Há duas diferenças claras, saiba quais são.

Na cozinha, tudo é uma questão de criatividade. Misturar sabores, temperos e especiarias e deixar a imaginação fluir. Mas seja para que tipo de cozinhado for, é (quase) sempre necessário utilizar uma gordura para a confeção. E embora o óleo de coco tenha virado uma tendência, por vezes instala-se a pergunta de que gordura se deve utilizar: o azeite ou óleo de coco? Qual deles é o mais saudável? Até pode não ser a primeira vez que coloca esta dúvida mas, com a explicação de uma nutricionista, temos esperança de que seja a última.

Para começar, há dois pontos que não podemos esquecer: apesar de ambos serem uma gordura, são muitos diferentes e atuam de formas distintas. No entanto, o azeite continua a ser a gordura recomendada, e há duas razões para isso.

Aspeto nutricional

A primeira, como explica a nutricionista Sandra Santos, autora do blogue “Papinhas da Xica”, o azeite é “maioritariamente composto por ácidos gordos monoinsaturados. Já o óleo de coco, é composto maioritariamente por ácidos gordos saturados”.

Por este altura deve estar a perguntar-se: então, mas qual é a diferença? Os ácidos gordos monoinsaturados são as gorduras que mais benefícios trazem para a nossa saúde. Têm um efeito mais protetor no nosso corpo, já que funcionam como antioxidante e também porque vão aumentar o HDL (colesterol bom) e diminuir o LDL (colesterol mau).

Já as gorduras saturadas, como é o caso do óleo de coco, quando consumidas em excesso e sem moderação, podem potenciar algumas doenças. Tal como explica a especialista, estamos a falar da diabetes, da obesidade, da hipertensão e da insuficiência cardíaca.

Então, devemos privilegiar aquelas gorduras que funcionam mais como um fator protetor. Mas, em todo o caso, do ponto de vista calórico, todas elas são gorduras e por um grama fornecem 9 calorias, por isso, todas devem ser consumidas com moderação”, acrescenta a autora do blogue.

Aspeto ambiental do azeite

Não só o azeite vai ser benéfico para a nossa saúde, como também para a saúde ambiental. É que o azeite é produzido a partir da azeitona, fruto da oliveira, uma árvore muito comum em Portugal. Ou seja, o azeite consumido no nosso País — e até no mundo — é um produto nacional

Para não referir também que é um alimento antigo e clássico da dieta mediterrânica. Portanto, o azeite acaba por fazer parte das nossas raízes que, como explica a nutricionista “é património e material da humanidade e está ligado à nossa identidade, ao nosso consumo alimentar desde há centenas de anos”.

Já o coco é algo que associamos a vários países, menos ao nosso. Para que o coco chegue até nós é necessário ser transportado do local de origem até cá, o que gera uma pegada de carbono elevada. “Para nós consumirmos óleo de coco na mesma quantidade que consumiríamos azeite, iria implicar um impacto, nem que fosse ao nível do transporte”, acrescenta Sandra Santos.

O azeite é recomendado por dois pontos diferentes: pela nossa própria saúde, e pela saúde ambiental. No entanto, isto não significa que não possamos consumir óleo de coco, desde que sempre moderado e de forma consciente.