Alimentação

Antioxidantes. Afinal, o que são e quais os seus benefícios?

Estão presentes nas especiarias, nas frutas e nos legumes e são fundamentais para o bom funcionamento do organismo. Uma nutricionista explica porquê.

No mundo da nutrição já todos conhecemos algumas das expressões utilizadas, mas entre tantas há quase sempre algum que surge e que ainda causa dúvidas. Antioxidantes é uma delas. É que apesar de ser um termo já muito discutido na indústria, será que realmente sabemos o que são e quais os efeitos para o corpo? Foi isso mesmo que fomos descobrir.

Comecemos pelo início. Afinal o que são antioxidantes? “Os antioxidantes são substâncias que estão presentes em alguns alimentos e que acabam por ser muito importantes no organismo, devido aos efeitos que apresentam. Por exemplo, se nós consumirmos poucos antioxidantes, existe uma maior incidência de doenças crónicas,” explica a nutricionista Débora Pita.

Apesar dos antioxidantes serem naturalmente produzidos pelo nosso corpo, é importante ir buscá-los, também, a alguns alimentos. É que esta substância vai evitar a oxidação do organismo, oxidação esta, que pode ser provocada pelos radicais livres, moléculas que são libertadas pelo metabolismo do corpo, que mais tarde, podem resultar em algumas consequências, já que são um pouco instáveis.

Como explica a nutricionista, estes radicais livres podem, também, surgir devido à má alimentação. “Quando comemos coisas muito queimadas, por exemplo, isso acaba por causar uma grande oxidação, e por isso, gera radicais livres.” A exposição ao sol, o tabaco, a poluição e o excesso de exercício físico são outros dos fatores que podem, igualmente, contribuir para o aumento destes radicais livres.

A importância de consumir antioxidantes

Os antioxidantes podem ser benéficos para o organismo mas, tal como tudo, devem ser consumidos como uma prevenção. Como exemplifica a especialista, “o exercício físico acaba por ser uma agressão ao organismo, e acabamos por formar alguns radicais livres. Isto vai provocar alguns danos nas fibras musculares, que é aquilo que provoca dor e fadiga.” Nesta situação concreta, a presença dos antioxidantes ajuda a atrasar a fadiga e o tal dano oxidativo, pois ajudam a neutralizar os radicais livres em excesso.

Contudo, deve haver um equilíbrio, se os antioxidantes forem consumidos em excesso, após um treino, o corpo pode habituar-se, e por consequência, a sua regeneração não será igual. Isto porque, garante a nutricionista, estas substâncias devem ser ingeridas com consciência. Quando consumidas em grandes doses, “podem ter um efeito contrário e causar alguns danos celulares como o cancro, mas isto nos limites dos limites,” afirma Débora Pita.

Estes antioxidantes podem ser maioritariamente encontrados em especiarias e legumes. A Vitamina C, por exemplo, é um antioxidante que se pode encontrar tanto em laranjas como nos kiwis, mas também noutras frutas que devem ser consumidas regularmente.

Veja na fotogaleria algumas frutas e legumes que contêm antioxidantes e que deve incluir na sua dieta.